sicnot

Perfil

Rio 2016

Gastão Elias "extremamente orgulho" com vitória

LUSA

O português Gastão Elias mostrou-se hoje "extremamente orgulhoso" por ter 'selado' no Rio2016 a primeira vitória do ténis português em Jogos Olímpicos, ao bater o australiano Thanasi Kokkinakis, na primeira ronda do quadro de singulares masculinos.

"Sabendo isso agora, significa muito. É uma honra entrar para a história de Portugal, com a primeira vitória do ténis nos Jogos Olímpicos. Estou extremamente orgulhoso por isso e espero continuar com muitas mais. Eu e o João (Sousa)", disse o tenista luso, na zona mista.

O número dois do ténis luso e 61.º jogador mundial superou o 452.º da hierarquia, que entrou no quadro com 'ranking' protegido, em dois 'sets', pelos parciais de 7-6 (7-4) e 7-6 (7-3), num embate que durou duas horas e 12 minutos e não o satisfez em pleno.

"Feliz pelo ténis que pratiquei? Estou feliz pela vitória, estou feliz pela vitória. Senti que não estive ao meu melhor nível", disse, frisando, porém: "Joguei bem nos momentos importantes e acho que isso fez a diferença".

Gastão Elias salvou quatro 'set points' no primeiro parcial, quando perdia por 5-4, e nos dois 'tie-breaks' esteve insuperável, nomeadamente ao conquistar todos os pontos no seu serviço. Sabe, no entanto, que pode fazer mais.

"Tive momentos em que passei para a frente no resultado e que não soube gerir tão bem a pressão. Estive também um pouco nervoso para fechar o jogo, mas, no geral, estou contente, sendo que, ao mesmo tempo, sei que posso melhorar bastante para as próximas rondas", explicou.

O jogador luso poderia ter evitado o 'tie-break', nomeadamente no segundo parcial, mas deixou o australiano quebrar o seu serviço, quando liderava por 5-4 e 6-5.

"Ainda sinto que fiz muitas jogadas erradas, por conta também de não competir há muito tempo em piso rápido. O positivo é que vou daqui com uma vitória e tenho muita coisa a melhorar, o que é bom para as próximas rondas", afirmou.

Na segunda ronda, Elias vai defrontar o norte-americano Steve Johnson, 12.º cabeça de série, que bateu Darian King, dos Barbados, em dois 'sets', pelos parciais de 6-3 e 6-2.

O jogador luso sente-se bem, até porque o Brasil lhe é completamente familiar: "Vivi quatro anos aqui e sinto-me em casa. Adorei o tempo em que vivi aqui e voltaria a viver sem problema nenhum, porque sinto falta das pessoas e gosto do povo brasileiro, mas quando o real estiver um bocadinho mais forte".

Gastão Elias sente-se em casa no Rio e em forma: "Estou, sem dúvida, no melhor momento da minha carreira, até agora. Há um ano atrás, acharia impossível chegar onde eu estou neste momento. Tive um ano mau em 2015 e desci muito no 'ranking'. Desci quase até aos 200."

"Depois, no final do ano, comecei a ganhar jogos, comecei a ganhar confiança e, com estes anos todos de trabalho que tive, o meu jogo começou a encaixar e comecei a subir bastante o meu nível de jogo. Estou muito feliz por estar onde estou agora", frisou o jogador luso.

O calor que hoje se fez sentir também não incomodou o português: "Estou muito habitado, pois já me falaram duas ou três vezes que estava muito calor e eu, para falar a verdade, nem senti. Já joguei em situações muito piores. Senti-me totalmente confortável dentro da quadra e estava pronto para correr mais duas, três horas se fosse preciso."

A finalizar, Gastão Elias destacou também o apoio da namorada, brasileira: "Se ter a namorada por perto também é bom? Quando eu ganho, é bom, quando eu perco... tenho de fugir, se não apanho."

Lusa

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • Avicii tinha deixado os palcos há 2 anos por motivos de saúde
    2:14
  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Portugal compromete-se a enviar profissionais de saúde para África
    2:39
  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • Karlie Kloss, o "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59