sicnot

Perfil

Rio 2016

Anonymous Brasil ataca sites do Rio 2016 em protesto contra os Jogos

O grupo de hackers Anonymous Brasil informou esta terça-feira que invadiu e roubou dados de seis sites do Governo e da Câmara Municipal do Rio de Janeiro como protesto contra a realização dos Jogos Olímpicos de 2016 na cidade carioca.

As páginas entretanto bloqueadas são a da Polícia Civil, a do Instituto de Segurança Pública, a da Companhia Municipal de Limpeza Urbana, a do Portal Geo, a do Programa Internet Comunitária e a da Ouvidoria da Polícia do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

No vídeo em que explicou o ataque, o movimento Anonymous Brasil lembrou que o Campeonato do Mundo de futebol de 2014, também no Brasil, justificou a "remoção forçada de milhares de famílias de suas casas, a ocupação militar de certas regiões nas cidades, a perseguição aos críticos e opositores do evento e uma política de segurança baseada no extermínio de jovens nas periferias".

Para os 'hackers', os Jogos Olímpicos seguem a mesma lógica, excluindo os mais necessitados e beneficiando as grandes empresas.

Desafiando o povo a ir às ruas para lutar por seus direitos, o grupo prometeu atuar "também através da internet, expondo os escândalos e as canalhices das figuras proeminentes de nossa política para que o mundo possa ver o que temos sido obrigados a suportar".

A IplanRio, que administra os recursos de tecnologia de informação da câmara municipal, disse que nenhum dado foi suprimido da base de dados e que técnicos estão a trabalhar para normalizar os sites o mais rápido possível.

"A autarquia trabalha em caráter de emergência para normalizar o acesso às páginas o mais rápido possível", informou também o Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro (Proderj).

O Proderj confirmou que o domínio 'rj.gov.br' está a sofrer um intenso ataque e informou que o acesso a alguns 'sites' foi bloqueado por precaução.

Os Jogos Olímpicos 2016 começaram na sexta-feira e terminam a 21 de Agosto.

Lusa

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18
  • Jornalista que denunciou corrupção do Governo de Malta morre em explosão

    Mundo

    A jornalista Daphne Caruana Galizia, que acusou o Governo de Malta de corrupção, morreu esta segunda-feira, numa explosão de carro. O ataque acontece duas semanas depois de a jornalista maltesa recorrer à polícia, para dizer que estava a receber ameaças de morte. A morte acontece quatro meses após a vitória do Partido Trabalhista de Joseph Muscat, nas eleições antecipadas pelo primeiro-ministro, após as alegações da jornalista, que o ligavam a si e à sua mulher ao escândalo dos Panama Papers. O casal negou as acusações de que teriam usado uma offshore para esconder pagamentos do Governo do Azerbaijão.