sicnot

Perfil

Rio 2016

Campeão europeu de 100 metros costas acusa chineses de doping

Reuters

O nadador francês Camille Lacourt, vice-campeão mundial e campeão europeu dos 100 metros costas, acusou os nadadores chineses de se doparem, em particular Sun Yang, o novo campeão olímpico dos 200 metros livres.

Relativamente a Sun Yang, o atleta francês afirmou "Enoja-me ver aldrabões no pódio"

Relativamente a Sun Yang, o atleta francês afirmou "Enoja-me ver aldrabões no pódio"

Reuters

"Dá-me vontade de vomitar", afirmou o nadador aos microfones de uma rádio francesa, acusando o chinês Sun Yang, que em 2014 esteve suspenso três meses por doping, de "mijar roxo".

Camille Lacourt terminou na quinta posição a final dos 100 metros costas dos Jogos Olímpicos Rio2016 e manifestou-se logo "bastante zangado" por a medalha de prata dessa prova ter sido conquistada pelo chinês Xu Jiayu.

"Causa-me muita tristeza ver o meu desporto comportar-se desta forma. Parece o atletismo, com dois ou três dopados em cada final. Espera que a Federação Internacional de Natação (FINA) reaja rapidamente e trave esta vergonha (...) Enoja-me ver aldrabões no pódio", disse.

Sun Yang, que foi campeão olímpico dos 400 metros livres nos olímpicos de Londres em 2012, já tinha sido alvo de críticas por parte do australiano Mack Horton.

Depois de ter conquistado a medalha de ouro na final dos 400 metros livres no Rio de Janeiro, relegando Sun Yang para o segundo lugar, Horton acusou o chinês de ser "um batoteiro" e um "drogado trapaceiro".

Lusa

  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Hospitais já registam picos de afluência apesar de casos de gripe serem ainda poucos
    2:13

    País

    A gripe ainda não chegou em força, mas nos últimos dias foram vários os hospitais com grande afluências de doentes, sobretudo idosos e com infeções respiratórias. Em alguns dias desta semana o número de doentes disparou para mais de 600, como disse à SIC o presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.