sicnot

Perfil

Rio 2016

Choque de culturas ou verdadeiro espírito olímpico?

© Lucy Nicholson / Reuters

As imagens da equipa feminina de voleibol de praia do Egito a jogar contra a equipa alemã no Rio de Janeiro invadiram a internet. Muitos focaram-se naquilo que dividia as jogadoras, outros focaram-se naquilo que as unia. Em questão está o facto da equipa egípcia aparecer com o véu islâmico e o corpo coberto, enquanto as alemãs foram de biquíni.

Para o London Times foi um "choque de culturas", para o Daily Mail "uma enorme divisão cultural" e para o The Sun a divisão cultural não foi "gigante", mas sim "colossal".

O choque de culturas é quando se dá um conflito, resultante da interação de diferentes culturas. Apesar das muitas opiniões que varreram a internet, não foi isso que aconteceu na praia de Copacabana, quando as duas equipas se confrontaram.

Até aos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres, as equipas femininas de voleibol eram obrigadas a usar biquíni ou um fato de uma peça só - uma regra que muitos defendiam ser uma tentativa (transparente) de tornar o desporto "sexy". No entanto, a Comissão Australiana de Desporto acusou a Federação Internacional de Voleibol de querer chamar a atenção dos espectadores para os corpos das jogadoras, em vez enaltecer o desporto em si.

Desde 2012, as regras mudaram, permitindo que as jogadoras usassem calções, camisolas de manga comprida e fatos de corpo inteiro. A temperatura em Inglaterra levou a equipa brasileira em 2012, entre outras, a optar pela opção do fato de corpo inteiro.

2012: April Ross e Jennifer Kessy dos EUA com Larissa Franca e Juliana Silva do Brasil

2012: April Ross e Jennifer Kessy dos EUA com Larissa Franca e Juliana Silva do Brasil

© Suzanne Plunkett / Reuters

A egípcia Doaa Elghobashy foi a primeira atleta olímpica a usar o véu islâmico no Rio de Janeiro, graças a uma concessão de última hora da Federação Internacional de Voleibol.

"Eu já uso o véu islâmico há 10 anos", Elghobashy disse à BBC. "Isso não me afasta das coisas que gosto de fazer. E o voleibol de praia é uma delas", acrescentou.

Já a sua parceira de equipa nos Jogos Olímpicos, Nada Meawad, preferiu deixar de fora o véu.

2016: Doaa Elghobashy e Nada Meawad

2016: Doaa Elghobashy e Nada Meawad

© Ruben Sprich / Reuters

Andrew Stroehlein dos Human Rights Watch publicou a fotografia no Twitter, onde perguntou "O que está de errado com esta fotografia?" e respondeu "nada".

Algumas das pessoas que comentaram a publicação não concordaram com o uso do véu. Outras chamaram a atenção para a ideia de um desporto, onde o corpo das mulheres é parte de um espetáculo para o público.

  • O último adeus às vítimas da tragédia de Vila Nova da Rainha
    1:37

    País

    As cerimónias fúnebres das oito vítimas mortais do incêndio na Associação de Vila Nova da Rainha realizaram-se esta terça-feira. Três delas ocorreram em simultâneo na povoação do concelho de Tondela que, no passado sábado, viu a tragédia bater-lhe à porta.

  • Fóssil humano mais antigo encontrado em Portugal entregue ao Museu de Arqueologia
    3:42

    País

    O mais antigo fóssil humano até hoje encontrado em Portugal, o "Crânio da Aroeira", foi entregue no Museu Nacional de Arqueologia, em Lisboa. Em 2014, o fóssil foi encontrado pela equipa do arqueólogo João Zilhão perto de Torres Novas e foi restaurado e estudado na Universidade Complutense de Madrid, durante dois anos e meio.

  • De "lambe rabos" a "labrego", a polémica entre Rodolfo Reis e Bruno de Carvalho
    1:30
  • O Futuro Hoje na maior feira eletrónica de consumo do mundo
    5:14
  • Ambientalistas consideram insuficiente estratégia de Bruxelas para reduzir plástico
    2:07