sicnot

Perfil

Rio 2016

Telma Monteiro acredita que Portugal vai conquistar mais medalhas

A portuguesa judoca Telma Monteiro acredita que a delegação lusa pode sair dos Jogos Olímpicos Rio2016 com mais do que a medalha, de bronze, que conquistou segunda-feira na categoria de -57kg.

"Acredito que virão mais medalhas. Não quero estar a fazer pressão sobre os outros atletas, que também têm esse objetivo, mas eu, pessoalmente, acredito", frisou Telma Monteiro, à entrada da Aldeia Olímpica, no Rio de Janeiro.

Algumas horas após conquistar a tão ansiada medalha olímpica, que não conseguira em Atenas2004, Pequim2008 e Londres2012, a judoca lusa espera ter sucessores.

"Como já disse antes, eu sou muito otimista e acredito que aqueles que têm essas possibilidades (de chegar à medalha), vão alcançar o seu objetivo", reforçou.

O seu exemplo pode dar uma força: "Quando presenciamos um feito destes tão perto, é uma motivação diferente e começamos a acreditar que também somos capazes".

"Nós temos uma equipa olímpica muito boa, com uma energia positiva muito boa. Toda a gente se dá bem, toda a gente está motivada para fazer uma boa prestação. Claro que cada um tem as suas reais expetativas e cada um sabe aquilo que pode alcançar", lembrou Telma Monteiro.

Segundo a judoca lusa, o mais importante é que cada um faça o seu melhor, que "para alguns pode ser uma medalha e para outros pode ser o recorde pessoal".

"O mais importante é que, dando o seu melhor, estão a representar bem Portugal e eu acho que todos querem fazer isso, todos têm essa consciência. Se o meu resultado contribuir um bocadinho para isso, fico contente", disse.

Telma vai ficar no Rio2016, a apoiar os outros atletas portugueses, algo que havia combinado, ainda antes da medalha, com o Chefe de Missão, José Garcia.

"Independentemente de ganhar a medalha ou não, eu já tinha decidido que ia ficar até ao fim. Depois do dia 13, saio da Aldeia, mas vou continuar a ver as competições que eu puder de todos os portugueses. Assim, com medalha, é diferente, é mais fácil, mas esse já era o meu objetivo", revelou.

Além de ficar para o resto dos Jogos Olímpicos, Telma Monteiro vai também aproveitar a presença no Rio de Janeiro para tirar umas "férias e descansar".

Na segunda-feira, Telma Monteiro selou a 24.ª medalha da história do desporto português em Jogos Olímpicos e a segunda no judo, 16 anos depois de Nuno Delgado conseguir feito idêntico em Sydney2000.

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.