sicnot

Perfil

Rio 2016

Nadador Alexis Santos nas meias-finais dos 200 estilos

Matt Dunham

O nadador português Alexis Santos garantiu esta quarta-feira um lugar nas meias-finais dos 200 metros estilos dos Jogos Olímpicos Rio 2016, ao ser 12.º nas eliminatórias, com 1.59,67 minutos, um novo recorde pessoal.

O atleta do Sporting foi quarto classificado da segunda série, conquistada pelo recordista mundial, o norte-americano Ryan Lochte, retirando nove centésimos de segundo à marca que lhe tinha valido o bronze nos Europeus de 2016.

Por seu lado, Diogo Carvalho foi oitavo e último da quarta série, arrebatada pelo norte-americano Michael Phelps, com 2.00,17 minutos, e falhou as meias-finais, ao ficar-se pelo 19.º melhor registo.

Lusa

  • Nadadores portugueses na prova de 400 metros estilos
    0:39

    Rio 2016

    Na competição de natação nos Jogos Olímpicos, Alexis Santos bateu o recorde nacional nos 400 m estilos mas não foi suficiente para chegar à final. A nadadora Victoria Kaminskaya também não passou da segunda série das eliminatórias dos 400 metros estilos.

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".