sicnot

Perfil

Rio 2016

Duas pessoas detidas por suspeitas de ligação ao terrorismo

Duas pessoas foram esta quinta-feira detidas no âmbito da Operação Hashtag, que em julho determinou a detenção de 12 suspeitos de planearem ataques terroristas durante os Jogos Olímpicos Rio2016, informou a Polícia Federal do Brasil.

Em nota enviada à agência Lusa, lê-se que, para além dos "dois mandados de prisão temporária", foram cumpridos outros "cinco de busca e apreensão e três de condução coerciva" (quando o investigado é obrigado a prestar depoimento), sendo que "todos os envolvidos são brasileiros".

"A iniciativa do Governo Federal, por meio do trabalho integrado dos órgãos de defesa, segurança e inteligência, tem o objetivo de garantir a segurança dos Jogos Olímpicos e o bem-estar dos cidadãos", lê-se ainda na curta nota.

Na primeira etapa da Operação Hashtag, iniciada a 21 de julho, 12 pessoas foram detidas temporariamente, por 30 dias, prorrogáveis uma vez por igual período.

Na altura, a Procuradoria da República no Paraná informou que algumas dessas pessoas realizaram o batismo ao Daesh, juramento de fidelidade exigido pela organização terrorista para o acolhimento de novos membros.

A Procuradoria esclareceu ainda que, "embora se tenha constatado indícios de atos preparatórios pelo grupo, não houve notícia de atos concretos para a realização de ataque terrorista".

Apesar das intenções de ataques, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, classificou na ocasião o grupo de "amador".

A segurança tem sido uma das maiores preocupações das autoridades durante os Jogos Olímpicos Rio2016, que começaram na passada sexta-feira e decorrem até 21 de agosto no Rio de Janeiro, não só por causa do terrorismo que ameaça um pouco todo o mundo, mas também pela elevada criminalidade no Brasil.

Lusa

  • Presidente da Proteção Civil demitiu-se

    País

    O Presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), Joaquim Leitão, pediu esta quarta-feira a demissão com efeitos imediatos. A carta de demissão foi enviada para o Ministério da Administração Interna, no entanto, uma vez que a ministra também se demitiu, o documento seguiu para o gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

  • "Foi um golpe muito forte"
    1:41
  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • SIC acompanhou Francisco George no último dia como diretor-geral da Saúde
    6:20