sicnot

Perfil

Rio 2016

Usain Bolt em busca de inédito "tri" nos 100 metros

© Phil Noble / Reuters

O jamaicano Usain Bolt pode tornar-se hoje o primeiro atleta a conquistar o ouro olímpico nos 100 metros por três vezes, num dia em que as atenções no Rio2016 também estão viradas para a ginástica e o ténis.

Programa das provas dos Jogos Olímpicos por modalidade para este domingo, 14 agosto (22 medalhas de ouro):
07:00/11:00 Golfe Quarta volta (M)
09:30/13:30 Atletismo Maratona (F)
11:00/15:00 Pugilismo 49 kg (M) 60 kg (M) - meias-finais
12:00/16:00 Ténis Singulares (M) Pares (F) Pares mistos
13:00/17:00 Tiro Carabina a 3 posições a 50 metros (M)
13:00/17:00 Vela RS:X (M) - Medal Race RS:X (F) - Medal Race
14:00/18:00 Ginástica/artística Solo (M) Salto de cavalo (F) Cavalo com arções (M) Paralelas (F)
16:00/20:00 Natação/saltos águas Prancha a 3 metros (F)
16:00/20:00 Ciclismo/pista Sprint (M)
16:00/20:00 Luta greco-romana 59 kg (M) 75 kg (M)
17:00/21:00 Esgrima Espada equipas (M)
19:00/23:00 Halterofilismo +75 kg (F)
20:55/00:55 Atletismo Triplo-salto (F)
22:00/02:00 Atletismo 400 metros (M)22:25/02:25 Atletismo 100 metros (M)

Na verdade, Bolt, de 29 anos, está no Brasil em busca do 'tri' nos 100 e 200 metros, bem como nos 4x100 metros, distâncias em que ganhou o ouro em Pequim2008 e Londres2012.

Numa das finais mais aguardadas dos Jogos Olímpicos -- ainda tem de disputar as 'meias' -- prevê-se que tenha como grande rival o norte-americano Justin Gatlin, que nas eliminatórias foi o mais rápido com 10,01, contra os 10,07 do jamaicano.

Gatlin, 34 anos, ouro em Atenas2004 nos 100 e bronze em Londres2012, apresenta-se com as duas melhores marcas do ano, sendo a referência 9,80.

Na ginástica artística, Simon Biles tem a oportunidade de alcançar a sua terceira medalha de ouro. Depois dos títulos no concurso completo e na prova por equipas, o lugar mais alto do pódio no salto de cavalo não deve escapar à norte-americana de 19 anos, que mais à frente ainda concorre no solo e na trave.

No setor masculino, a 'estrela' é Kohei Uchimura. O japonês de 27 anos, com o 'all-around' e a prova por equipas no bolso, vai estar na final do solo e também ambiciona a terceira medalha no Rio.

No ténis, o britânico Andy Murray pode revalidar o título conquistado no torneio masculino de ténis em Londres2012 frente ao argentino Juan Martin del Potro, enquanto o seu compatriota Justin Rose pode tornar-se no primeiro campeão olímpico de golfe desde 1904, caso mantenha o primeiro lugar da competição, que lidera com menos uma pancada do que o sueco Henrik Stenson.

Mais cedo, a etíope Mare Dibaba vai tentar juntar o título olímpico da maratona ao de campeã do mundo, frente a adversárias como as quenianas Helah Kiprop, Jemima Sumgong e Visiline Jepkesho ou a baremita nascida no Quénia Eunice Kirwa.

Ainda no atletismo, o atual campeão olímpico dos 400 metros Kirani James e LaShawn Merritt, campeão em Pequim2008, vão disputar o título na distância, enquanto Olga Rypakova e Caterine Ibarguen se enfrentam no triplo-salto.

Com Lusa

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os discursos de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa estiveram no Jornal da Noite da SIC, onde analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O Diretor de Informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida