sicnot

Perfil

Rio 2016

Comité Olímpico diz que Patrick Hickey "por enquanto é inocente"

O Comité Olímpico Internacional (COI) indicou esta quinta-feira que, até ao momento, não existe uma acusação formal contra o dirigente do COI Patrick Hickey, suspeito de participar em venda ilegal de bilhetes do Rio2016.

"Por enquanto é inocente. [Patrick Hickey] Encontra-se hospitalizado e está a ser investigado, sem que, até ao momento, exista uma acusação formal contra ele", disse em conferência de imprensa o porta-voz do COI, Mark Adams.

O irlandês Patrick Hickey, presidente do Comité Olímpico Irlandês e dirigente no COI, foi detido na quarta-feira pela polícia brasileira por suspeita de participar numa rede de venda ilegal de bilhetes para os Jogos Rio2016, tendo a juíza encarregada do caso decretado a prisão preventiva do dirigente de 71 anos.

Depois de detido, o dirigente sentiu-se indisposto e foi transportado a um hospital, onde ainda se encontra, segundo o COI, e depois irá a uma esquadra prestar declarações".

A detenção segue-se a uma série de operações levadas a cabo pela polícia, contra aquilo que diz ser uma rede internacional de venda de bilhetes.

O responsável da empresa THG Sports, que estava licenciada para a revenda de bilhetes nos Jogos Londres2012 e Sochi2014 -- e da qual o filho de Hickey era funcionário - foi também detido por venda ilegal.

A polícia do Rio de Janeiro disse ainda ter confiscado cerca de 1.000 bilhetes, os quais estavam a ser vendidos acima do valor de mercado, nomeadamente para os acontecimentos mais importantes, como a cerimónia de abertura, por 8.000 dólares.

Alguns tinham o carimbo do Comité Olímpico da Irlanda.

Hickey, que desempenha também funções na presidência dos Comités Olímpicos europeus e na vice-presidência da associação de comités olímpicos, anunciou na quarta-feira ter solicitado a suspensão temporária de todas as suas funções que ocupa no movimento olímpico.

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52