sicnot

Perfil

Rio 2016

Polícia diz que nadadores dos EUA devem pedido de desculpas ao Rio de Janeiro

O chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Fernando Veloso, disse, na quinta-feira, que os nadadores olímpicos norte-americanos que mentiram sobre um assalto à mão armada devem um pedido de desculpas à cidade brasileira.

"As nossas autoridades desculparam-se com eles por uma situação que não aconteceu, como foi relatada. Eles devem desculpas aos 'cariocas' [cidadãos do Rio de Janeiro]. Acusaram até polícias, mas não digo para pedirem desculpas aos polícias. Devem desculpas ao Rio", afirmou, em declarações aos jornalistas.

As investigações relevaram que os quatro nadadores, incluindo Ryan Lochte, envolveram-se numa confusão num posto de gasolina, apesar de terem relatado que tinham sido assaltados depois de virem de uma festa.

Os atletas estavam alcoolizados e causaram distúrbios no estabelecimento, por isso, os funcionários do posto decidiram chamar a polícia e não permitir que eles abandonassem o local.

Um dos seguranças apontou-lhes uma arma, porque, segundo testemunhas, um deles estava exaltado e agressivo.

No entanto, após pagarem 100 reais (27 euros) e 20 dólares (17,6 euros) pelos danos, os seguranças do local deixaram-nos partir.

Os atletas poderão responder judicialmente por falsa comunicação de crime e dano ao património.

"As medidas necessárias para o esclarecimento não foram concluídas para sabermos qual foi o crime, pois ainda estamos a ouvir testemunhas e essas conclusões são preliminares", adiantou Fernando Veloso.

Entretanto, o diretor de comunicações do Comité Olímpico Rio2016, Mario Andrada, disse aos jornalistas que "eles agiram mal" e que "são jovens e cometem erros".

"O facto de os atletas passarem por uma vergonha pública dessa magnitude é suficiente para que aprendam uma lição", comentou.

Mario Andrada referiu também não estar arrependido de ter pedido desculpas aos norte-americanos após o alegado assalto, referindo: "Estamos pedindo [desculpas] a todos os atletas que podem ter tido algum problema".

Na quarta-feira, uma juíza brasileira pediu que fossem retirados os passaportes dos nadadores e proibiu-os de sair do Brasil, mas Ryan Lochte e James Feigen já tinham regressado aos Estados Unidos.

Mais tarde, os nadadores Jack Conger e Gunnar Bentz foram retirados de um voo para os Estados Unidos pelas autoridades brasileiras e levados para depor na polícia.

Lochte ganhou uma medalha de ouro na prova 4x200 metros livre e ficou em quinto lugar nos 200 metros estilos no Rio2016.

Bentz e Conger participaram nas eliminatórias de estilo livre nos 4x200 metros e Feigen nos 4x100 metros.

Lusa

  • "Há uma grande diferença em relação à anterior liderança do PSD"
    14:29

    País

    O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, esteve esta quarta-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. As novas relações com o PSD e a reprogramação do Portugal 2020 foram alguns dos temas de conversa. Pedro Marques defende que existe "uma grande diferença" entre as lideranças de Passos Coelho e Rui Rio no PSD.

    Entrevista SIC Notícias

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC

  • Pigcasso, a porca pintora que tem uma galeria de arte

    Mundo

    O nome sugere o talento da artista que vive na Cidade do Cabo, na África do Sul. Pigcasso estava prestes a morrer, quando foi resgatada por uma ativista que a ajudou a enveredar pelo caminho da pintura. Desde pequena começou a pegar em pincéis e agora é o primeiro animal do mundo com uma galeria de arte, onde já lançou a sua primeira exposição intitulada 'Oink!'.