sicnot

Perfil

Rio 2016

Comité anuncia inquérito disciplinar a quatro nadadores norte-americanos

O Comité Olímpico Internacional (COI) anunciou esta quinta-feira a abertura de um inquérito disciplinar a Ryan Lochte e a três outros nadadores norte-americanos, que admitiram ter mentido sobre um assalto de que alegaram terem sido vítimas no Rio de Janeiro.

"Foi nomeada uma comissão disciplinar pelo COI e haverá um inquérito aos quatro nadadores", indicou um responsável da organização, citada pela agência noticiosa AFP, acrescentando que os atletas poderão ser chamados a depor no âmbito da investigação.

Os quatro nadadores - Ryan Lochte, Gunnar Bentz, Jack Conger, Jimmy Feigen - alegaram inicialmente terem sido assaltados de madrugada no Rio de Janeiro por indivíduos armados, que se fizeram passar por polícias, quando regressavam de táxi à Aldeia Olímpica.

A investigação policial subsequente e imagens vídeo entretanto recolhidas permitiram concluir que os nadadores olímpicos norte-americanos não foram assaltados e foram eles que causaram distúrbios, visivelmente alcoolizados, num posto de gasolina, tendo um dos seguranças apontado a arma a um dos atletas.

No entanto, após pagarem 100 reais (27 euros) e 20 dólares (17,6 euros) pelos danos, os seguranças do local deixaram-nos partir.

Na quarta-feira, uma juíza brasileira pediu que fossem retirados os passaportes dos nadadores e proibiu-os de sair do Brasil, mas Ryan Lochte e James Feigen já tinham regressado aos Estados Unidos.

Mais tarde, os nadadores Jack Conger e Gunnar Bentz foram retirados de um voo para os Estados Unidos pelas autoridades brasileiras e levados para depor na polícia.

Depois de ouvido pelas autoridades judiciais brasileiras, o nadador James Feigen foi autorizado a deixar o Brasil mediante o pagamento de um donativo a uma instituição, na ordem dos 11.000 dólares (9.700 euros), de acordo com informação avançada pelo advogado à cadeia norte-americana NBC.

Hoje, Ryan Lochte apresentou hoje um pedido de desculpas às autoridades brasileiras.

"Deveria ter sido mais responsável relativamente à minha conduta. Peço desculpas aos meus colegas de equipa, aos meus fãs, aos meus adversários, aos meus patrocinadores e aos anfitriões desde grande evento", afirmou, numa declaração publicada hoje na sua conta na rede social Twitter.

Também o Comité Olímpico dos Estados Unidos (USOC) apresentou um pedido de desculpas públicas às autoridades brasileiras salientando que o comportamento destes atletas "não é aceitável e muito menos representa os valores da seleção dos Estados Unidos, nem a conduta da maioria dos seus elementos".

Lochte ganhou uma medalha de ouro na prova 4x200 metros livre e ficou em quinto lugar nos 200 metros estilos no Rio2016. Bentz e Conger participaram nas eliminatórias de estilo livre nos 4x200 metros e Feigen nos 4x100 metros.

Lusa

  • Dois dos quatro nadadores que mentiram sobre assalto já estão nos EUA

    Rio 2016

    Já regressaram aos Estados Unidos dois dos quatro nadadores olímpicos que se tinham queixado de terem sido assaltados no Rio de Janeiro. Segundo os relatos, Gunnar Bentz e Jack Conger foram vaiados, ainda no aeroporto do Rio de Janeiro, por vários populares brasileiros, que lhes chamaram falsos e mentirosos. Os dois nadadores fazem parte de um grupo que terá mentido à polícia brasileira sobre um alegado assalto com armas.

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • FC Porto acusa Benfica de recorrer a serviços de "bruxaria"
    2:34

    Desporto

    Francisco J. Marques acusou o Benfica de recorrer a "bruxaria". O diretor de comunicação do FC Porto revelou uma troca de e-mails entre Luís Filipe Vieira e Armando Nhaga, suposto comissário nacional da polícia da Guiné-Bissau com a celebração de um contrato de prestação de serviços.

  • Francisco J. Marques promete continuar a revelar e-mails
    2:11

    Desporto

    Francisco J. Marques diz que a Polícia Judiciária sabe como o Futebol Clube do Porto teve acesso aos e-mails e desafia o Benfica a revelar os originais. O diretor de comunicação do clube portista revelou ainda que irá continuar a divulgar e-mails, já que isso não é incompatível com o segredo de Justiça.

  • Confirmada prisão dos portugueses que gravaram nome no portão de Auschwitz

    Mundo

    Dois adolescentes católicos portugueses foram condenados a um ano de prisão com pena suspensa, por terem gravado os nomes na porta da entrada principal de Auschwitz-Birkenau. O tribunal de primeira instância de Oswiecim já tinha condenado os jovens e o tribunal de Cracóvia confirmou esta quarta-feira a pena aplicada.

  • Temer pode cair menos de um ano depois da queda de Dilma
    3:06
  • Imagens do resgate de crianças feridas num bombardeamento na Síria
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos acusam o regime sírio de estar a preparar um novo ataque químico e avisam Bashar al-Assad que vai pagar caro se o concretizar. No terreno, os ataques aéreos continuam a fazer vítimas civis. Da periferia de Damasco chegam imagens dramáticas do resgate de duas crianças feridas num bombardeamento.

  • Quem é a mulher que diz ser filha de Salvador Dalí

    Cultura

    Maria Pilar Abel Martínez nasceu em 1956 e será o alegado fruto de um caso entre a sua mãe e Salvador Dalí. Um tribunal de Madrid ordenou a exumação do cadáver do pintor e a obtenção de amostras, de modo a determinar se a mulher espanhola é mesmo filha de Dalí.

  • Mulher atira moedas para o motor do avião por superstição

    Mundo

    As superstições levam as pessoas a fazer coisas bizarras e até, mesmo, perigosas. Este foi o caso de uma mulher chinesa que decidiu atirar moedas para o motor de um avião, para garantir boa sorte na viagem, que estava prestes a fazer. Contudo, a ação obrigou ao atraso do voo que partia de Xangai, numa companhia aérea chinesa.

  • Modelo italiana atacada com ácido volta ao trabalho

    Mundo

    Gessica Notaro, antiga concorrente do concurso Miss Itália, já regressou ao trabalho como treinadora de leões marinhos, cinco meses depois de ter sido atacada com ácido, alegadamento pelo ex-namorado, Jorge Edson Tavares. Gessica Notaro diz que quer inspirar e encorajar outras mulheres a lutar contra o assédio e o bullying nas relações.