sicnot

Perfil

Rio 2016

Comité dos EUA pede desculpas públicas pelo comportamento de quatro nadadores

O Comité Olímpico dos Estados Unidos (USOC) pediu esta quinta-feira desculpas públicas pelo comportamento dos quatro nadadores que disseram ter sido assaltados no Rio de Janeiro, admitindo que todos mentiram.

"O comportamento destes atletas não é aceitável e muito menos representa os valores da seleção dos Estados Unidos, nem a conduta da maioria dos seus elementos", aponta o comunicado do USOC, em referência aos nadadores Gunnar Bentz, Jack Conger, Ryan Lochte e James Feigen.

Depois de pedir "desculpas aos anfitriões e a todo o povo brasileiro", o USOC garantiu que avaliará "potenciais consequências" para os nadadores após os Jogos Rio 2016, que terminam no domingo.

A polícia brasileira informou na quinta-feira que o caso dos nadadores dos Estados Unidos, que disseram ter sido assaltados no último domingo no Rio de Janeiro, foi uma briga e não um assalto.

A constatação teve como base imagens de vídeo de um posto de combustível onde os nadadores aparecem a discutir com os funcionários no local.

A investigação começou depois de o quarteto de nadadores ter dito que foi assaltado depois de deixar uma festa na Casa da França, na Lagoa, zona sul do Rio de Janeiro.

No caminho para o alojamento, de táxi, os atletas pararam num posto de gasolina para ir à casa de banho.

No local, um deles teria danificado uma porta e iniciado uma discussão com os funcionários e seguranças. Os funcionários disseram que os nadadores estavam alcoolizados e começaram a urinar no jardim perto da loja de conveniência do posto.

Confrontado com as conclusões da investigação policial, o USOC admitiu que os nadadores "cometeram atos de vandalismo".

Lusa

  • Marcelo de volta a casa após diagnóstico de gastroenterite aguda
    3:37
  • "Todas as decisões que tomei foi sempre a pensar no Sporting primeiro"
    2:08
  • Saransk tanto anseia por Ronaldo que até lhe fizeram um vídeo e uma música
    3:07
  • Portugal quer atrair imigrantes
    1:28

    País

    O Governo prepara-se para regularizar a situação de 30 mil imigrantes ilegais que vivem em Portugal. De acordo com a edição deste sábado do semanário Expresso, o Executivo pretende também abrir portas a 75 mil novos imigrantes por ano.