sicnot

Perfil

Rio 2016

Fernando Pimenta garante estar a 100% para a final de K4

O canoísta Fernando Pimenta garantiu esta sexta-feira que está a 100 por cento para a final de sábado de K4 1.000 metros dos Jogos Olímpicos Rio2016, sem sequelas de se ter ficado pelo quinto posto em K1.

"Estou sempre a top. Os meus colegas conhecem-me, as pessoas que trabalham comigo no dia-a-dia, amigos, patrocinadores, sabem que eu posso ter um mau momento e daí a uma, duas horas, estou a rir, na maior, apesar de por dentro poder estar a remoer coisas", afirmou Fernando Pimenta.

Pimenta, que era a principal esperança lusa para uma medalha, em K1 1.000 metros, e acabou em quinto, garante que está a sempre "a 100 por cento".

"Se a prova, agora, nos tivesse corrido mal, se fossemos terceiros, os últimos a entrar na final, eu amanhã (sábado) ia entrar na mesma com uma garra enorme, porque sabia que é outra oportunidade, que estamos todos na linha de partida, que os mais rápidos são aqueles que vão lutar pelas medalhas", explicou.

O medalha de prata em K2 1.000 metros de Londres2012, ao lado de Emanuel Silva, só espera que sábado os quatro canoístas lusos acordem "bem-dispostos".

"Os portugueses vão estar do nosso lado, em vez de estarem contra nós, e vamos dar o nosso melhor. Vamos deixar a pele, o pelo, tudo aquilo que tivermos de deixar dentro de água para sermos os mais rápidos a chegar à meta", prometeu.

Pimenta conta também ter o apoio dos brasileiros, ainda mais porque o quarteto 'canarinho" falhou a final: "Desde o primeiro dia, temos tido uma 'torcida' enorme aqui nas bancadas, tem sido espetacular".

"Os brasileiros têm apoiado as equipas portuguesas, o que, para nós, é um orgulho. Acho que os portugueses, em Portugal, devem sentir-se orgulhosos por verem que uma comunidade irmã está com os seus atletas. Apesar de não sermos do mesmo país, estão sempre a vibrar de uma forma muito enérgica", lembrou.

O quinto colocado na final de K1 acredita que haveria apoio mesmos com o Brasil na final.

"Mesmo que os brasileiros estivessem na final, teríamos o seu apoio. Eles são muito alegres, muito bem-dispostos, estão sempre com energia positiva e acho que é isso que os portugueses, em Portugal, devem aprender. Aprender a apoiar não só uma modalidade ou duas, mas apoiar as várias modalidades", observou.

A final de K4 1.000 metros, que fecha o programa de canoagem do Rio2016, realiza-se sábado, a partir das 10:12 locais (14:12 em Lisboa).

Lusa

  • Tragédia de Pedrógão Grande, seis meses depois

    País

    O incêndio que deflagrou há seis meses no concelho de Pedrógão Grande e que alastrou a concelhos vizinhos fez 66 mortos e 253 feridos, sete dos quais graves, destruiu meio milhar de casas e quase 50 empresas. Quarenta e sete das vítimas mortais seguiam em viaturas, no dia 17 de junho, e ficaram cercadas pelas chamas na EN (estrada nacional) 236-1, entre Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos ou em acessos a esta via.

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC