sicnot

Perfil

Rio 2016

"O nosso lema é juntos por um sonho"

O canoísta português Emanuel Silva afirmou esta sexta-feira que o lema do K4 português é "juntos por um sonho", o de conseguir uma medalha na final de sábado, para a qual se qualificaram numa meia-final "controlada".

"Temos um lema e o nosso lema é: juntos por um sonho e só temos de pôr isso em prática, nunca duvidar de nós, nunca menosprezar os adversários e, acima de tudo, dar o nosso máximo e aproveitar para fazer o que mais gostamos", disse.

Na meia-final desta sexta-feira, "foi só controlar o resultado, foi só garantir a passagem", com um segundo lugar, a 0,011 segundos da Austrália, depois de uma primeira eliminatória em que que foram quartos - apenas o vencedor seguia direto para a final.

"Já vínhamos com essa estratégia montada. Sabíamos que era possível, sabíamos que a concorrência ia ser forte, porque estamos nos Jogos Olímpicos, mas nós somos superiores, temos de pensar que somos superiores", frisou.

Emanuel Silva promete mais para a final: "Por aquilo que toda a gente viu, podemos dizer que vamos andar mais. Nós temos essa confiança, que podemos dar mais, que podemos ultrapassar os nossos limites".

"Finais olímpicas são para ser feitas ao máximo. Já foram feitas aqui finais olímpicas ao máximo e amanhã (sábado) será mais uma final para fazer ao máximo. Vamos deixar tudo nos últimos 1.000 metros deste ciclo olímpico. E os últimos 1.000 metros vão ser feitos ao máximo. Não há outra hipótese, não há uma segunda oportunidade", prosseguiu.

O K4 promete dar tudo, mas está consciente das dificuldades que vai encontrar: "Nós somos favoritos? São oito barcos favoritos. Era a mesma coisa que eu vinha a dizer no K2, todos os oito barcos que estão à partida são favoritos. Não podemos dizer que os favoritos é fulano tal, a ou b, c ou d. Já foi aqui provado que os favoritos ficaram fora das medalhas".

"Por isso mesmo, não há favoritos à partida. Existem adversários que temos de respeitar e nunca menosprezar, mas eles também têm que nos respeitar, porque nós somos feitos da mesma raça que eles ou somos ainda mais fortes do que eles, porque não temos nada a temer. Somos portugueses, somos lutadores, somos guerreiros", disse, empolgado.

Além do desejo que já existia, há ainda o extra de um quarto e um quinto lugares para vingar: "Temos a raiva dos resultados que estão para trás, pois não conseguimos aquilo que tanto queríamos por tão pouco. Portanto, vamos transformar essa raiva e deixá-la toda dentro da água".

Lusa

  • " A melhoria das contas públicas não foi feita à custa dos portugueses"
    1:30

    País

    Numa espécie de balaço deste ano e meio de governação, o primeiro-ministro voltou a assinalar voltou a assinalar a redução do défice e as melhorias nas contas públicas. Num jantar com militantes em Coimbra, António Costa garantiu ainda que a "verdadeira reforça do Estado avança até ao final desta legislatura, que é a Descentralização.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • Norte também quer naturismo e praias de nudistas

    País

    O presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal defendeu hoje a criação de praias naturistas legalizadas na região, fazendo a apologia da formação de associações e negando que este seja um destino conservador.