sicnot

Perfil

Rio 2016

Pedro Isidro termina em 32º 50km marcha, Miguel Carvalho foi 36º

Miguel Carvalho foi 36º

© Toby Melville / Reuters

Pedro Isidro foi o melhor português nos 50km marcha dos Jogos Olímpicos Rio2016, ao terminar em 32.º lugar, com o tempo de 4:03.42 horas, numa corrida que foi ganha pelo eslovaco Matej Toth (3:40.58).


Depois de ter sido 40.º nos Jogos Olímpicos Londres2012, Pedro Isidro conseguiu um melhor resultado no Rio de Janeiro, embora longe do recorde pessoal, fixado em 3:55.44.

Em estreia absoluta em Jogos Olímpicos, Miguel Carvalho, o outro português a terminar a prova, cortou a meta em 36.º lugar, com 4:08.16 horas, marca também distante do seu melhor tempo: 4:00.47.

João Vieira, 31.º nos 20km do Rio2016, abandonou a prova, depois de ter feito os primeiros 10 quilómetros.

O português, de 40 anos e que disputa os seus quartos Jogos Olímpicos, tinha passado aos 10 quilómetros na 56.ª posição, entre 80 atletas.

Na frente da corrida, junto à praia do Pontal, Matej Toth ultrapassou na última volta o australiano Jared Tallent, gastando menos 18 segundos do que o campeão olímpico em Londres2012, após a desclassificação do russo Sergey Kirdyapkin, por doping.

Tal como no Mundial de 2015, os dois primeiros lugares foram ocupados por Toth e Tallent, com um japonês a fechar o pódio, desta feita Hirooki Arai, que precisou de mais 26 segundos para cumprir os 50 quilómetros.

  • "O PSD não é o bombeiro de serviço desta geringonça"
    1:09

    TSU

    O líder da bancada social-democrata avisa os partidos da esquerda para que tenham o caso da TSU como exemplo e não voltem a usar o PSD como muleta em situações em que não estejam de acordo com o Governo, como pode vir a acontecer com as PPP no setor da saúde. Luís Montenegro foi entrevistado esta manhã na SIC Notícias.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.