sicnot

Perfil

Rio 2016

Pedro Isidro termina em 32º 50km marcha, Miguel Carvalho foi 36º

Miguel Carvalho foi 36º

© Toby Melville / Reuters

Pedro Isidro foi o melhor português nos 50km marcha dos Jogos Olímpicos Rio2016, ao terminar em 32.º lugar, com o tempo de 4:03.42 horas, numa corrida que foi ganha pelo eslovaco Matej Toth (3:40.58).


Depois de ter sido 40.º nos Jogos Olímpicos Londres2012, Pedro Isidro conseguiu um melhor resultado no Rio de Janeiro, embora longe do recorde pessoal, fixado em 3:55.44.

Em estreia absoluta em Jogos Olímpicos, Miguel Carvalho, o outro português a terminar a prova, cortou a meta em 36.º lugar, com 4:08.16 horas, marca também distante do seu melhor tempo: 4:00.47.

João Vieira, 31.º nos 20km do Rio2016, abandonou a prova, depois de ter feito os primeiros 10 quilómetros.

O português, de 40 anos e que disputa os seus quartos Jogos Olímpicos, tinha passado aos 10 quilómetros na 56.ª posição, entre 80 atletas.

Na frente da corrida, junto à praia do Pontal, Matej Toth ultrapassou na última volta o australiano Jared Tallent, gastando menos 18 segundos do que o campeão olímpico em Londres2012, após a desclassificação do russo Sergey Kirdyapkin, por doping.

Tal como no Mundial de 2015, os dois primeiros lugares foram ocupados por Toth e Tallent, com um japonês a fechar o pódio, desta feita Hirooki Arai, que precisou de mais 26 segundos para cumprir os 50 quilómetros.

  • Condutora que atropelou peregrinos "internada compulsivamente"

    País

    A condutora do veículo que hoje atropelou seis peregrinos na Estrada Nacional 365, em Alcanena, apresentava problemas do foro psicológico e teve de ser internada compulsivamente. O atropelamento esta madrugada fez uma vítima mortal, um homem, e feriu cinco pessoas, uma das quais em estado grave.

  • Maduro deve ser reeleito em eleições contestadas pela oposição
    1:46

    Mundo

    Os venezuelanos elegem hoje o Presidente que deverá estar à frente do país até 2025. Há quatro candidatos, mas Nicolás Maduro é o favorito na corrida. A oposição apelou ao boicote e vários países da América e das Caraíbas, os EUA e a UE já avisaram que não reconhecerão resultados de uma eleição que não é livre nem transparente.

  • A solução de Elon Musk para os engarrafamentos em Los Angeles
    1:23