sicnot

Perfil

Rio 2016

Cavaleira Luciana Diniz sente que poderia ter ido mais longe

Cavaleira Luciana Diniz na final de saltos com obstáculos

A cavaleira portuguesa Luciana Diniz dividiu-se na sexta-feira entre a emoção que sentiu com o apoio do público e a deceção por não ter chegado ao pódio da prova de saltos de obstáculos dos Jogos Olímpicos Rio2016.

Questionada pela agência Lusa sobre se o nono lugar na prova de saltos de obstáculos a tinha deixado satisfeita, Luciana Diniz respondeu "sim e não".

"Sabia que poderia estar lá no pódio, mas não era a minha vez. Vamos ter que esperar por Tóquio2020", disse à Lusa.

A cavaleira, de 45 anos, explicou ainda que na sexta-feira não conseguiu falar com a imprensa por ter sido rodeada por fãs.

"Fui ver a competição com minha família toda na tribuna e assim que acabou os fãs chamaram-me para fazer fotos e mais fotos. Não paravam de vir, foi inacreditável", confessou, revelando que muitos dos brasileiros que a rodearam choraram de emoção.

Luciana Diniz não comentou esta sexta-feira o seu nono lugar final na prova de saltos de obstáculos do Rio2016, uma vez que ficou retida a dar autógrafos.

Ao contrário da informação dada aos jornalistas na zona mista por um elemento da organização dos Jogos Olímpicos Rio2016, que alegou que Diniz tinha recusado prestar declarações, a cavaleira portuguesa não compareceu por ter ficado a dar autógrafos nas bancadas durante quase duas horas, confirmou hoje a assessoria do Comité Olímpico de Portugal à Lusa.

Luciana Diniz, que nasceu no Brasil, foi nona classificada na final de saltos de obstáculos dos Jogos Olímpicos Rio2016, ao totalizar quatro pontos nas duas rondas.

Lusa

  • Depois do Fogo
    0:25

    Reportagem Especial

    Uma semana depois do incêndio de Pedrogão Grande são muitas as histórias de perda e de sobrevivência, mas também de solidariedade de pessoas anónimas, que não dormiram durante dias a fio, para apoiar na logística do difícil combate ao incêndio florestal mais mortífero de que há memória. Depois do Fogo, hoje no Jornal da Noite.

  • Portugal "precisa avançar no trabalho" para reduzir crédito malparado
    1:36

    Economia

    Bruxelas recomenda e insiste que o Governo português avance no trabalho para resolver o crédito malparado. Em entrevista à SIC e ao Expresso, o vice-Presidente da Comissão para o Euro e Estabilidade Financeira, Valdis Dombrovskis, adianta que Bruxelas está também a preparar um Plano de Ação ao nível europeu.

    Entrevista SIC/Expresso

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.