sicnot

Perfil

Rio 2016

Presidente da IAAF diz que ainda não há prazos para reintegrar a Rússia

Sebastian Coe, Presidente da IAAF

© Leonhard Foeger / Reuters

O presidente da Associação das Federações Internacionais de Atletismo (IAAF), Sebastien Coe, esclareceu na sexta-feira não haver ainda um prazo para o regresso da Rússia às grandes competições de atletismo.


A Rússia foi afastada das competições de atletismo dos Jogos Olímpicos Rio2016 após um escândalo de doping generalizado no país, com suspeita de ter sido promovido pelas autoridades de Moscovo.

Apenas uma atleta russa, Darya Klishina, foi autorizada a participar nos Jogos Rio2016 e, mesmo assim, só depois de um recurso apresentado pela atleta junto do Tribunal Arbitral do Desporto (TAS).

A saltadora em comprimento alegou que está radicada na Florida, Estados Unidos, desde 2013, pelo que defendia estar à margem do sistema de dopagem denunciado.

"Não sei de prazos, mas também não cheguei ao atletismo para impedir atletas de competirem. Não defendo o isolamento, mas sei que isto tem de ser resolvido", disse Coe à agência AFP.

Contrariamente à posição mais dura da IAAF, que barrou todos os atletas russos, o Comité Olímpico Internacional entregou essa decisão às federações internacionais.

Coe insistiu que a IAAF tomou a atitude "certa, em defesa dos atletas", admitindo que "há todo o interesse em reintegrar a Rússia", sem, no entanto, falar em prazos, a um ano dos Mundiais de atletismo, que vão decorrer entre 05 e 13 de agosto de 2017, em Londres.

Lusa

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC