sicnot

Perfil

Rio 2016

"Sou o maior da história"

© Dominic Ebenbichler / Reuters

O jamaicano Usain Bolt reconheceu na sexta-feira a grandeza do seu inédito 'triplo triplo' de medalhas de ouro nos 100, 200 e 4x100 metros, justificados com dedicação e perseverança.

"Despedir-me dos Jogos é triste, mas estou muito feliz e satisfeito porque consegui alcançar a meta que tracei. Estou aliviado e orgulhoso, pois tudo se tornou realidade. Sou o maior da história", atirou o 'relâmpago'.

Bolt, que cumpriu o último segmento na estafeta, que o quarteto jamaicano cumpriu em 37,27 segundos, assegurando a sua nona medalha olímpica, disse que a "dedicação" é o base do seu sucesso: "Eu queria isto acima de tudo e nunca estou satisfeito".

Na sua última presença competitiva no Engenhão, Bolt permaneceu na pista depois de cumprir uma volta olímpica da consagração, enquanto o público gritava repetidamente o seu nome, e beijou a linha da meta.

"Só tenho a agradecer aos brasileiros. Vocês realmente adotaram-me nestes dias. O carinho e a energia que senti cada vez que cantavam o meu nome foram incríveis. Vou ficar aqui até tarde e divertir-me. Nunca soube que isto ia acontecer quando comecei", referiu Bolt.

O seu companheiro de equipa Yohan Blake expressou também a ambição jamaicana de assegurar a 14.ª medalha de ouro do historial de Bolt entre Jogos Olímpicos e Mundiais.

"Queríamos ganhar para fazer do Usain imortal e ele é imortal", referiu Blake, acrescentando que aconselhou o recordista mundial dos 100 e 200 metros "a voltar em 2020".

Sem responder a esta provocação, Bolt explicou, com humor, como motivou os companheiros para vencer: "Eu disse-lhes que os ia espancar".

Lusa

  • Debate quinzenal no Parlamento: veja em direto e comente

    País

    As políticas de descentralização foram o tema escolhido pelo Governo para o debate quinzenal, mas a situação na Caixa Geral de Depósitos também deve marcar os trabalhos na Assembleia da República. Acompanhe aqui a discussão e participe no Minuto a Minuto SIC/Parlamento Global.

    Direto

  • Prioridades para a CGD: cortar custos e aumentar receitas
    2:16

    Caso CGD

    O principal objetivo do plano estratégico para a Caixa Geral de Depósitos, a que a SIC teve acesso, é cortar custos e aumentar receitas. A grande aposta da nova administração passa por apertar as regras para emprestar dinheiro e, por outro lado, recuperar o crédito que não está a ser pago.

  • Turismo da Madeira investe mais de 3 milhões de euros no programa de festas
    2:22

    País

    A Madeira já vive a época de Natal. O turismo da região investiu mais de 3 milhões de euros no programa de festas de Natal e Fim de Ano para atrair os turistas. Os residentes e também turistas aproveitam para desfrutar do ambiente mágico proporcionado pelas tradicionais iluminações à mistura com as decorações e gastronomia típicas da quadra.

  • Os dias na Terra estão a ficar mais longos

    Mundo

    Os dias estão a tornar-se mais longos, mas impercetivelmente, porque vão ser precisos 6,7 milhões de anos para aumentarem um minuto, segundo um estudo publicado quarta-feira pela Proceedings A da Royal Society britânica.

  • Leica: a marca lendária entre os fotógrafos
    5:54
    Futuro Hoje

    Futuro Hoje

    3ª FEIRA NO JORNAL DA NOITE

    A Leica, das famosas máquinas fotográficas, abriu na semana passada a primeira loja em Portugal. Grande parte da produção da marca alemã é feita em Lousado, em Vila Nova de Famalicão, há 43 anos.