sicnot

Perfil

Rio 2016

Telma Monteiro será porta-estandarte portuguesa na cerimónia de encerramento

Telma Monteiro será porta-estandarte portuguesa na cerimónia de encerramento

© Kai Pfaffenbach / Reuters

A judoca Telma Monteiro, medalha de bronze nos -57 kg, será a porta-estandarte de Portugal na cerimónia de encerramento dos Jogos Olímpicos Rio2016, anunciou hoje o Comité Olímpico de Portugal (COP).


A única medalhada, até ao momento, de Portugal no Rio de Janeiro vai carregar a bandeira lusa no fecho dos primeiros Jogos na América do Sul, uma escolha feita pelo Chefe de Missão.

De acordo com o COP, José Garcia "justifica esta decisão pelo facto de a atleta ter conquistado a medalha de bronze para a delegação portuguesa".

Esta será a segunda vez que Telma Monteira terá o papel de porta-estandarte da comitiva portuguesa, depois de, há quatro anos, em Londres2012, ter carregado a bandeira na cerimónia de abertura.

No Rio de Janeiro, Telma Monteiro chegou à sua primeira medalha olímpica, que lhe tinha 'fugido' nos últimos quatro Jogos, juntando-a a 11 medalhas em Europeus e cinco em Mundiais.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.