sicnot

Perfil

Rio 2016

Governo do Quénia dissolve Comité Olímpico Nacional envolto em escândalos

O ministro queniano dos Desportos, sob pressão após uma série de escândalos e de falhas nos Jogos Rio2016, anunciou hoje a dissolução do Comitê Olímpico Nacional (NOCK), que defende que o governo não tem poder para o fazer.

"Dissolvo o Comitê Olímpico Nacional (NOCK) com efeito imediato e transfiro as responsabilidades dos seus membros para o Quênia Sport", uma organização governamental fundada em 2013, disse Hassan Wario numa conferência de imprensa em Nairobi.

Ainda de acordo com Hassan Wario, que encarregou o Quénia Sport de estabelecer um calendário para a eleição de um novo comité olímpico, as "alegações contra o NOCK são uma enorme ameaça para a estabilidade e a reputação do desporto no país".

O secretário-geral do NOCK, Paul Francis, reafirmou na mesma conferência de imprensa que a sua organização depende do Comité Olímpico Internacional (COI) e não do governo, e que, portanto, este não tem poder para dissolvê-lo.

"Nós não vamos deixar os nossos escritórios e, no que nos diz respeito, continuaremos em funções", referiu Paul Francis.

O governo queniano ordenou a 18 de agosto a abertura de um inquérito, incluindo o de um suposto roubo de um avultado patrocínio, e a investigação a atividades obscuras no seio do organismo, por parte de alguns dirigentes corruptos.

Lusa

  • Dono de submarino é o único suspeito da morte de jornalista sueca
    1:51

    Mundo

    A polícia dinamarquesa confirmou que o corpo decapitado encontrado junto ao mar, perto de Copenhaga, é o da jornalista sueca desaparecida há mais de 10 dias. Kim Wall estava a fazer uma reportagem sobre um submarino artesanal com o criador, que é agora o principal suspeito do crime. Parte do corpo foi encontrada na segunda-feira e identificada através de exames de ADN.