sicnot

Perfil

Rio 2016

Governo do Quénia dissolve Comité Olímpico Nacional envolto em escândalos

O ministro queniano dos Desportos, sob pressão após uma série de escândalos e de falhas nos Jogos Rio2016, anunciou hoje a dissolução do Comitê Olímpico Nacional (NOCK), que defende que o governo não tem poder para o fazer.

"Dissolvo o Comitê Olímpico Nacional (NOCK) com efeito imediato e transfiro as responsabilidades dos seus membros para o Quênia Sport", uma organização governamental fundada em 2013, disse Hassan Wario numa conferência de imprensa em Nairobi.

Ainda de acordo com Hassan Wario, que encarregou o Quénia Sport de estabelecer um calendário para a eleição de um novo comité olímpico, as "alegações contra o NOCK são uma enorme ameaça para a estabilidade e a reputação do desporto no país".

O secretário-geral do NOCK, Paul Francis, reafirmou na mesma conferência de imprensa que a sua organização depende do Comité Olímpico Internacional (COI) e não do governo, e que, portanto, este não tem poder para dissolvê-lo.

"Nós não vamos deixar os nossos escritórios e, no que nos diz respeito, continuaremos em funções", referiu Paul Francis.

O governo queniano ordenou a 18 de agosto a abertura de um inquérito, incluindo o de um suposto roubo de um avultado patrocínio, e a investigação a atividades obscuras no seio do organismo, por parte de alguns dirigentes corruptos.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por avalanche em Itália
    1:44
  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.