sicnot

Perfil

Rio 2016

Ryan Lochte é indiciado por falsa comunicação de crime

O nadador norte-americano Ryan Lochte foi esta quinta-feira indiciado por "falsa comunicação de crime", por ter alegado ter sido vítima de um assalto no Brasil, segundo uma nota da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro.

"As investigações foram concluídas nesta quinta-feira e o nadador olímpico americano Ryan Lochte foi indiciado pelo crime de falsa comunicação de crime", lê-se na nota.

Segundo o comunicado, "o inquérito foi encaminhado ao Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos", que agora vai analisar os factos ocorridos durante os Jogos Olímpicos Rio2016.

"O delegado de polícia responsável pelo caso sugeriu ao poder Judiciário a expedição de carta rogatória para que Ryan Lochte seja citado (comunicado do processo) nos Estados Unidos da América e o envio de cópia dos autos para a Comissão de Ética do Comité Olímpico Internacional", de acordo com o texto.

Ao regressarem de uma festa a 14 de agosto, Ryan Lochte e três colegas da equipa de natação danificaram um posto de abastecimento de combustível no Rio de Janeiro e envolveram-se numa confusão com os seguranças do espaço.

Após o incidente, os nadadores informaram a polícia de que tinham sido vítimas de um assalto, mas, mais tarde, a polícia desmontou essa versão na sequência de investigações.

Ryan Lochte, que soma 12 medalhas olímpicas, pediu desculpas por ter "exagerado algumas partes da história", disse que se esqueceu de "alguns detalhes" e assumiu que ainda estava embriagado quando revelou o incidente.

Depois do ocorrido, Ryan Lochte voltou aos Estados Unidos, enquanto Gunnar Bentz, Jack Conger e Jimmy Feigen permaneceram no Brasil.

Após ser ouvido pelas autoridades judiciais brasileiras, o nadador James Feigen foi autorizado a deixar o Brasil mediante o pagamento de um donativo a uma instituição, na ordem dos 11.000 dólares (9.700 euros).

A polícia também devolveu os passaportes dos nadadores Gunnar Bentz e Jack Conger, que deixaram o país.

Como consequência, o Comité Olímpico Internacional (COI) anunciou a abertura de um inquérito disciplinar aos quatro nadadores.

Lochte ganhou uma medalha de ouro na prova 4x200 metros livre e ficou em quinto lugar nos 200 metros estilos no Rio2016. Bentz e Conger participaram nas eliminatórias de estilo livre nos 4x200 metros e Feigen nos 4x100 metros.

Lusa

  • Ryan Lochte pede desculpa ao Brasil na televisão
    1:42

    Desporto

    Uma das figuras deste Jogos Olímpicos acabou por ser o prestigiado nadador norte-americano Ryan Lochte, mas pela negativa. Inventou um assalto. Depois de ser muito criticado até por compatriotas e antigos atletas olímpicos, que consideraram o seu comportamento uma vergonha nacional só agora, Lochte pediu desculpa ao Brasil e aos brasileiros por ter mentido.

  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Filho de Trump critica mayor de Londres por palavras de 2016

    Ataque em Londres

    Donald Trump Júnior criticou o presidente da Câmara de Londres logo a seguir ao ataque de quarta-feira que fez três mortos e mais de 40 feridos. O filho de Presidente publicou no Twitter uma reação a uma declaração de Sadiq Khan de setembro de 2016. Para o Presidente dos EUA, o ataque em Londres é "uma grande notícia".

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.