sicnot

Perfil

Rio 2016

Macau recebe medalhados olímpicos chineses com cheque de 1,5 milhões

Reuters

Macau recebeu os atletas olímpicos chineses com uma cerimónia de boas-vindas, participada por alunos e uma receção das autoridades locais, que culminou na entrega de um cheque de 14 milhões de patacas (1,5 milhões de euros).

Depois das boas-vindas por mais de 200 alunos, à chegada ao terminal marítimo que faz a ligação a Hong Kong, a comitiva olímpica chinesa seguiu para um jantar de boas-vindas, onde foi agraciada com o cheque entregue pelo próprio chefe do Executivo, Chui Sai On.

Segundo informação do governo, o valor do cheque resulta de doações de várias entidades: Fundação Henry Fok (cinco milhões de patacas), Associação das Empresas Chinesas de Macau (três milhões de patacas), familiares de Ma Man Kei (dois milhões de patacas), Chan Meng Kam (um milhão de patacas), Lei Chi Keong (um milhão de patacas), Banco Tai Fung (um milhão de patacas) e Fong Chi Keong (um milhão de patacas).

Depois de uma visita a Hong Kong, os atletas olímpicos ficam em Macau até quinta-feira, para vários eventos de contacto com a população.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.