sicnot

Perfil

Rio 2016

Portugal em pelo menos uma final no segundo dia de competição

O atleta português Luís Gonçalves disputa hoje a final dos 400 metros T12 (deficiência visual), nos Jogos Paralímpicos Rio 2016, num dia em que se iniciam as competições de natação e no qual Portugal se estreia no tiro.

Portugal em pelo menos uma final no segundo dia de competição

Luís Gonçalves, campeão mundial da distância, corre a final dos 400 metros T12 às 19:31 (23:31 em Lisboa), depois de há oito anos ter conquistado a medalha de prata nos Jogos Pequim2008.

O segundo dia de competições marca o início das provas de natação, nas quais Portugal estará hoje representado por dois nadadores: David Grachat e David Carreira.

Durante a manhã, Grachat disputa um lugar na final dos 400 metros livres S9, distância na qual conquistou em maio a medalha de bronze nos Europeus de natação adaptada, enquanto Carreira participa nas eliminatórias dos 100 metros mariposa (S8).

As finais de ambas as provas estão agendadas para o final do dia, pouco depois da prova decisiva dos 400 metros T12, na qual participará Luís Gonçalves.

O dia ficará também marcado pela estreia portuguesa no tiro, com Adelino Rocha a disputar durante a manhã as eliminatórias de pistola a 10 metros, cuja final está agendada para a tarde.

No atletismo, Mário Trindade disputa durante a manhã as eliminatórias dos 100 metros T52, classe destinada a atletas com deficiência motora e que competem em cadeira de rodas.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • "Nobel é um incentivo para toda uma nação"
    1:19