sicnot

Perfil

Rio 2016

Equipa de boccia BC1-BC2 conquista bronze nos Paralímpicos

© Ueslei Marcelino / Reuters

A equipa de boccia BC1-BC2 conquistou esta segunda-feira a segunda medalha de bronze a Portugal nos Jogos Paralímpicos do Rio2016, ao derrotar a Argentina, por 6-2.

© Ueslei Marcelino / Reuters

A equipa composta por Abílio Valente, António Marques, Cristina Gonçalves e Fernando Ferreira acabou por "vingar" a derrota com Argentina, depois de na fase de grupos ter sido derrotada pela formação albiceleste por 7-1.

Esta é a segunda medalha conquistada por Portugal nos Jogos Rio2016, depois de Luís Gonçalves ter conseguido o bronze no atletismo, na prova dos 400 metros T12 (deficiência visual).

O boccia é uma modalidade exclusiva dos Jogos Paralímpicos, que consiste em lançar bolas tentando deixá-las o mais perto possível de uma bola alvo, e é destinada a atletas com deficiência motora - paralisia cerebral em cadeira de rodas ou doenças neuromusculares -, que pode ser disputada individualmente, em pares ou por equipas de três elementos, sem divisão por género.

Na modalidade, designado pelas iniciais BC, os atletas são divididos em quatro classes, numeradas de 1 a 4. As classes 1 e 2 são destinadas a atletas que jogam com a mão ou com o pé, a 3 agrupa os atletas que jogam com calhas, e a 4 os praticantes que sofrem de doenças neuromusculares.

Com Lusa

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.