sicnot

Perfil

Rio 2016

Organização dos Paralímpicos repreende corredor etíope por protesto político

O atleta etíope Tamiru Demisse, medalha de ouro nos 1.500 metros dos Jogos Paralímpicos Rio2016, foi repreendido devido ao protesto que protagonizou contra o seu Governo, anunciou o comité organizador da competição.

O corredor cego, de 22 anos, cruzou as mãos acima da cabeça, como se estivesse algemado, após passar a linha de chegada da prova que venceu, um gesto utilizado pelos seus compatriotas nas manifestações antigovernamentais, violentamente reprimidas na Etiópia, e por outro atleta daquele país africano, o maratonista Feyisa Lilesa, durante os Jogos Olímpicos, em agosto.

O gesto foi considerado "desajustado" pelo Comité Paralímpico Internacional (IPC), conforme declarou o seu presidente Philipe Craven: "Dissemos claramente, esta manhã, que as manifestações políticas não são aceites durante os Jogos".

O governo etíope fez saber, no caso de Lilesa, que não seria molestado pelo seu gesto, mas o agente de Lilesa afirmou hoje, citado pela agência France Press, que "ele não voltará" ao seu país.

Lusa

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.