sicnot

Perfil

Rio 2016

Parlamento aprova voto de louvor à missão olímpica e paraolímpica portuguesa

A Assembleia da República aprovou esta sexta-feira por unanimidade um voto de louvor às missões portuguesas aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio 2016, "por terem honrado e dignificado o desporto português ao mais alto nível".

O voto, subscrito pelo presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e por todos os partidos, sublinha que "os atletas portugueses souberam ser uma vez mais fiéis aos valores da excelência, da amizade e do respeito, e também da coragem, da determinação, da inspiração e da igualdade, os valores que regem os movimentos olímpico e paralímpico".

"Para além do empenho e brio que todos os atletas colocaram nas suas prestações, merecem destaque as cinco medalhas de bronze e os trinta e cinco diplomas obtidos pelas missões nacionais", lê-se no voto.

O documento destaca a única medalha portuguesa nos Jogos Olímpicos, o bronze conquistado pela atleta Telma Monteiro, no judo (-57 kg), "merecendo uma justa palavra de reconhecimento e gratidão pela perseverança e garra que incutiu na sua prestação".

Nos Jogos Paralímpicos, é sublinhada a medalha de bronze nos 400 metros, classe T12 (deficientes visuais), de Luís Gonçalves, a medalha de bronze de Manuel Mendes na maratona T46, e o bronze de José Carlos Macedo, no boccia BC3.

O voto destaca ainda, em termos coletivos, o bronze conquistado pela equipa de boccia BC1-BC2, constituída por Abílio Valente, António Marques, Cristina Gonçalves e Fernando Ferreira, que alcançou a 90.ª medalha para Portugal em Jogos Paralímpicos, ao bater a Argentina por 6-2".

Lusa

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06