sicnot

Perfil

Shimon Peres 1923-2016

Shimon Peres 1923-2016

Shimon Peres 1923-2016

Obama renova compromisso com paz no Médio Oriente como "tributo"

© Larry Downing / Reuters

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, renovou o seu compromisso para que israelitas e palestinianos alcancem um acordo de paz como "tributo" ao seu "amigo" Shimon Peres, que morreu hoje aos 93 anos.

"Não imagino, esta noite, um melhor tributo à sua vida do que renovar o nosso compromisso com a paz que ele acreditava ser possível", disse Obama, num comunicado em que lamentou a morte do estadista que representava, a seu ver, a "essência" do seu país.

Em 2012, Barack Obama concedeu a Shimon Peres a Medalha Presidencial da Liberdade, considerada a maior condecoração civil dos Estados Unidos.

"Como norte-americanos, estamos em dívida para com ele porque (...), durante estes anos, ninguém fez mais para construir uma aliança entre os nossos países, uma aliança inabalável, que hoje está mais perto e mais forte do nunca", sublinhou.

Obama recordou ainda que, em diferentes cargos, ao longo da sua carreira política, Peres trabalhou com todos os presidentes dos Estados Unidos desde John F. Kennedy (1961-1963).

Antigos presidentes norte-americanos também reagiram à morte do Nobel da Paz, como Bill Clinton (1993-2001) que, num comunicado também assinado pela sua mulher, Hillary, atualmente candidata à Casa Branca, lamentou que o Médio Oriente tenha perdido "um fervoroso defensor da paz e da reconciliação".

George H. W. Bush (1989-1993), por seu lado, destacou, também num comunicado, que Peres ajudou, numa ou outra vez, a guiar Israel por caminhos cheios de "desafios mortais", apesar de também recordar a sua dedicação "à nobre causa da paz".

"Foi com a sua inata humanidade, a sua decência que Shimon inspirou o mundo inteiro e ajudou a pavimentar um caminho rumo à paz suficientemente amplo para que futuras gerações caminhem juntas um dia", apontou Bush.

Shimon Peres morreu hoje aos 93 anos, por volta das 03:00 (01:00 em Lisboa), aproximadamente duas semanas depois de ter sofrido um acidente vascular cerebral (AVC) que o deixou hospitalizado.

Peres era o último sobrevivente da geração dos "pais fundadores" de Israel e ocupou quase todos os mais importantes cargos políticos em Israel: foi ministro de várias pastas em diversos governos, primeiro-ministro interino, primeiro-ministro e Presidente (2007-2014).

Em 1994, foi distinguido com o prémio Nobel da Paz, a par com o então primeiro-ministro israelita, Yitzhak Rabin -- assassinado no ano seguinte -- e pelo líder palestiniano Yasser Arafat, pelo seu papel na negociação dos acordos de Oslo, assinados em 1993.

Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.