sicnot

Perfil

Sismo em Itália

Sismo em Itália faz dezenas de mortos

Em atualização

© Remo Casilli / Reuters

As autoridades continuam à procura de sobreviventes nos escombros. Vários edifícios colapsaram.

Última atualização 12.59

O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, prometeu hoje todos os esforços para "não deixar ninguém sozinho".

Renzi convocou a imprensa para a sede do governo para anunciar que vai visitar esta tarde as zonas afetadas e para agradecer a todos os italianos que estão a colaborar nos trabalhos de resgate.

"Quero agradecer a todos, em nome do Governo, àqueles que escavaram com as próprias mãos, aos que trataram das comunicações, quero agradecer a todos os que mostraram como é importante o trabalho voluntário e a proteção civil", disse.

"Não deixaremos ninguém sozinho, nenhuma família. Temos de trabalhar", disse Renzi, prometendo que nenhuma zona afetada será deixada para trás.

Já o Presidente da República português, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou hoje uma mensagem de condolências ao seu homólogo italiano, Sérgio Mattarella, e o primeiro-ministro, António Costa, expressou hoje solidariedade e disponibilidade para ajudar Itália.

Também Ferro Rodrigues, presidente da Assembleia da República, enviou hoje de manhã uma mensagem de solidariedade à sua homóloga italiana.

Há dezenas de mortos e desaparecidos na sequência do sismo de 6,2 de magnitude na escala de Richter, que abalou o centro de Itália, informou a Proteção Civil italiana.

O terramoto ocorreu por volta das 03.36, 02:36 em Lisboa, numa cidade da província de Perúgia.

As cidades mais afetadas são Accumoli e Amatrice, a cerca de 80 quilómetros de Roma, que estão praticamente destruídas.
A Proteção Civil fala no colapso de muitos edifícios e na possibilidade de haver várias pessoas desaparecidas nos escombros.

O epicentro foi a dez quilómetros de profundidade. O abalo também foi sentido em Roma e foi seguido de várias réplicas, as autoridades contabilizaram 60 nas quatro horas que se seguiram ao sismo inicial.

O Governo está em contacto com a Proteção Civil para acompanhar a evolução da situação.
Os médios italianos e a Proteção Civil têm comparado este sismo ao último que se sentiu no país, em 2009. Nessa altura, o terramoto de Áquila matou mais de trezentas pessoas.

O Governo português já avançou que, até ao momento, não há registo de vítimas portuguesas.

  • O insólito cartão amarelo mostrado a Felipe

    Desporto

    Aos 53 minutos do jogo desta quarta-feira entre o Sporting e o FC Porto, a contar para a Taça de Portugal, Jorge Sousa apercebe-se que Felipe enganou-se na camisola que vestiu ao intervalo. O defesa central reentrou com a camisola de Soares. O árbitro mostrou o cartão amarelo e mandou o jogador para o banco trocar de camisola.

  • Dez feridos ligeiros em naufrágio de embarcação em Cascais

    País

    Uma embarcação de recreio com 10 pessoas a bordo naufragou ao largo da Parede, na linha de Cascais. Todos os tripulantes foram resgatados pelas autoridades marítimas e bombeiros e apresentam escoriações ligeiras e sinais de hipotermia. O barco foi entretanto retirado da água e a marginal continua cortada ao trânsito.

  • PS apresenta Lei de Bases da Habitação para abrir debate sobre habitação acessível
    1:19

    Economia

    O PS quer avançar com uma Lei de Bases da Habitação. A proposta apresentada esta quinta-feira propõe a requisição de casas devolutas para habitação e apoios concretos para o arrendamento a preços acessíveis. O líder parlamentar do PS, Carlos César, diz que é tempo de abrir um debate sobre a habitação que acredita que pode resultar numa Lei ainda na atual legislatura.

  • A morte anunciada da ETA

    Mundo

    A organização separatista basca ETA vai anunciar a sua dissolução em 05 de maio, durante uma cerimónia marcada para Bayona, no País Basco francês, disseram à agência Efe fontes conhecedoras do processo.