sicnot

Perfil

Sismo em Itália

Nápoles doa parte da receita do jogo com o AC Milan às pessoas afetadas pelo sismo

O Nápoles vai doar parte da receita do jogo de sábado com o AC Milan, da liga italiana futebol, às pessoas afetadas pelo terramoto que atingiu o centro de Itália na quarta-feira, refere o clube no seu sítio.

"Aurelio De Laurentiis [presidente do clube] e o Nápoles estão solidários com o povo italiano abalado pelo terrível terramoto. O Nápoles vai doar parte da receita proveniente da venda dos bilhetes do jogo com a AC Milan às pessoas afetadas", refere o clube em comunicado.

O presidente do Nápoles expressou a sua tristeza pelas consequências do terramoto, que causou, pelo menos, 247 mortos em localidades do centro do país e nas quais, refere Aurelio De Laurentiis, costumava passar férias com a família.

"Como todo mundo, estou perturbado com a tragédia do terremoto. Conheço bem essas localidades, pois quando era pequeno costumava lá passar muito tempo de férias com a minha família", destacou o presidente do Nápoles na sua conta na rede social Twitter.

O Nápoles associa-se, assim, à demonstração de apoio do mundo do desporto após o terremoto de 6,2 graus na escala Richter que foi sentido na zona central de Itália e que devastou as aldeias de Abruzzo, Lazio, Marche e Umbria.

Na quarta-feira, a Fundação Giovanni Agnelli, uma organização criada em homenagem ao presidente histórico da Juventus, informou que vai doar 150 mil euros para ajudar a todos os afetados.

"Para dar uma ajuda imediata às pessoas que vivem nas localidade abaladas pelo terremoto, a Fundação Agnelli decidiu doar 150 mil euros para a gestão das instituições que estão a trabalhar nas áreas em questão", refere em comunicado.

A Proteção Civil de Itália elevou hoje para 247 o número de mortos na sequência do terramoto de magnitude 6,2 na escala de Richter que devastou várias localidades no centro do país.

O anterior balanço oficial, facultado na noite de quarta-feira, apontava para 159 vítimas mortais.

Ocorrido na madrugada de quarta-feira, o terramoto fez 190 mortos na região de Lácio e 57 na de Marcas, figurando como um dos mais mortíferos dos últimos anos em Itália, segundo detalhou a Proteção Civil, citada pelos 'media' italianos.

Desde o sismo, que teve epicentro a dez quilómetros de profundidade, a sudeste de Norcia, cidade da província de Perugia (Umbria), a terra voltou a tremer mais de uma centena de vezes.

A mais recente réplica, de 4,7 foi registada esta madrugada, a sete quilómetros a leste de Norcia.

As equipas de salvamento e resgate trabalharam durante toda a noite nas localidades mais afetadas - Arquata del Tronto, Pescada del Tronto, Amatrice e Accumoli - em busca das dezenas de pessoas que se estimam que estejam debaixo

Lusa

  • Corrida contra o tempo para encontrar sobreviventes em Itália
    0:50

    Sismo em Itália

    Encontrar sobreviventes entre os escombros é a principal prioridade das equipas de busca, nas regiões atingidas pelo forte sismo que abalou Itália. Oficialmente são 247 as vítimas mortais apesar de as estimativas apontarem para números superiores. São vistos vários cães nas zonas mais afetadas. Os animais têm auxiliado as equipas nas buscas nesta primeira manhã de trabalhos depois do abalo de 6,2 sentido ontem.

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52