sicnot

Perfil

Sismo em Itália

Novo sismo de 4,3 causa mais desabamentos em Amatrice

Um novo sismo de 4,3 na escala de Richter causou hoje mais desabamentos em Amatrice, uma das localidades mais afetadas pelo terramoto de 6,2 graus ocorrido na madrugada de quarta-feira em Itália e que matou 247 pessoas.

O novo sismo, ocorrido às 14:36 (13:36 em Lisboa), segundo o Instituto de Geofísica e Vulcanologia italiano, provocou a derrocada da fachada de um edifício situado junto ao parque de Amatrice, onde existe um alojamento temporário para voluntários que trabalham nas operações de socorro, constatou a agência noticiosa espanhola EFE.

O Instituto de Geofísica italiano divulgou a ocorrência de mais de 470 réplicas desde o sismo de 6,2 graus registado às 03:36 (02:36 em Lisboa) de quarta-feira.

Entre os de maior magnitude estão os ocorridos na quarta-feira às 04:33 (03:00 em Lisboa) na zona de Nórcia, Perúgia, com 5,4 graus, e às 19:45 (18:45 em Lisboa) com epicentro em Accumoli.

O terramoto de 6,2 graus fez 190 mortos na região de Lázio e 57 na de Marcas, figurando como um dos mais mortíferos dos últimos anos em Itália, de acordo com a Proteção Civil italiana.

Lusa

  • Daesh transforma drones em bombardeiros 

    Daesh

    As estratégias de combate do Daesh têm vindo a sofrer alterações, bem como a capacidade das forças militares iraquianas para confrontar e derrotar o inimigo. De acordo com o responsável do Exército dos EUA Brett Sylvia, comandante militar no Iraque, a tática mais recente desenvolvida pelo Daesh consiste em usar drones de uso comercial em pequenos bombardeiros, capazes de transportar e lançar granadas.

  • PSD e CDS têm caminhos diferentes
    1:22

    País

    Assunção Cristas já respondeu a Pedro Passos Coelho, depois de o líder do PSD ter recusado apoiar a candidatura da líder do CDS à Câmara de Lisboa. Cristas diz que os dois partidos têm caminhos diferentes. O PSD continua sem apresentar candidato. Contudo, Marques Mendes revelou que Passos Coelho convidou José Eduardo Moniz a candidatar-se à Câmara de Lisboa.