sicnot

Perfil

Sismo em Itália

Autoridades de Amatrice traçam plano para abrigar sobreviventes no inverno

Autoridades de Amatrice traçam plano para abrigar sobreviventes no inverno

A cidade italiana de Amatrice tenta regressar à normalidade apesar da destruição provocada pelo abalo de magnitude 6,2 na escala de Richter. As equipas de resgate continuam à procura de sobreviventes nos escombros e o último balanço oficial é de 290 mortos. Um jantar de apoio aos sobreviventes do sismo juntou mais de 500 pessoas em Perugia.

  • Cães que salvam vidas
    1:38

    País

    Em situações de catástrofe como um sismo, os cães são uma ajuda preciosa na busca de pessoas. Em Portugal, existem equipas treinadas para as operações de busca e salvamento.

  • Este ano não há festa em Amatrice
    3:06

    Sismo em Itália

    O dia devia ser de festa em Amatrice, em Itália, onde costumam estar mais de 20 mil pessoas nesta altura. A cidade está cheia mas de quem está a destruir o que não pode ser recuperado para começar a reconstruir. Mais de 2500 pessoas ficaram desalojadas após o sismo de semana que fez 290 mortos.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.