sicnot

Perfil

Sismo no Nepal

Sismo no Nepal

Sismo no Nepal

Nepal pede para não serem enviadas mais equipas de socorro

O Nepal pediu às equipas de socorro estrangeiras para não viajarem para o país, por já estar presente um número suficiente de socorristas, declarou hoje um responsável das Nações Unidas. 

© Danish Siddiqui / Reuters

O coordenador residente da ONU para o Nepal, Jamie McGoldrick, indicou que o Governo estimava já estarem peritos estrangeiros suficientes em Katmandu e arredores, na região devastada pelo sismo de sábado. 

"Eles estimam terem meios suficientes para responder às necessidades imediatas de busca e socorro", disse. 

"Aqueles que já estiverem a caminho podem vir, mas é pedido aos restantes que não venham", frisou. 

O aeroporto de Katmandu, com uma só pista, tem dificuldades na resposta ao elevado número de voos de transporte de ajuda e pessoal oriundos do estrangeiro. 

Um avião com ajuda humanitária enviado na segunda-feira pela França continua hoje em trânsito em Abu Dhabi, sem autorização para aterrar em Katmandu. 

De acordo com McGoldrick, a maioria das equipas estrangeiras de socorro continuam na capital nepalesa. 

"Há uma janela de sete a nove dias, no máximo, para salvar pessoas. Estamos no quarto dia", acrescentou, considerando que as operações entrariam numa outra etapa até sábado. 

O sismo, de magnitude 7,8 na escala de Richter, causou 5.057 mortos, 10.915 feridos e mais de 450 mil deslocados internos, de acordo com o último balanço do Ministério do Interior nepalês. 

O terramoto de sábado foi o de maior magnitude registado no Nepal nas últimas oito décadas. 



Lusa
  • Nepalês ontem resgatado com vida conta que já tinha perdido a esperança
    0:42

    Sismo no Nepal

    Quase quatro dias depois do sismo que abalou o Nepal, um jovem foi ontem resgatado com vida debaixo dos escombros de um edifício. Rishi Khanal, de 28 anos, foi salvo por uma equipa francesa e pela polícia nepalesa. O jovem nepalês tinha acabado de almoçar no hotel onde trabalhava e subido até ao 2º andar do edifício, agora em ruínas, quando a terra começou a tremer. Ficou com uma perna presa debaixo de uma viga. Os trabalhos prolongaram-se durante 10 horas para conseguir cortar a viga. Rishi foi depois transportado para o hospital, onde apesar do esforço dos médicos, terá que sofrer uma amputação. O sobrevivente contou aos jornalistas que conseguiu sobreviver ao beber a própria urina e que chegou a perder a esperança.

  • Nepal decreta três dias de luto nacional

    Mundo

    O primeiro-ministro do Nepal, Sushil Koirala, decretou hoje três dias de luto nacional em memória das vítimas do forte sismo que afetou no sábado aquele país e que provocou, até ao momento, mais de 5.000 mortos.

  • Rui Patrício confirmado no Wolverhampton

    Desporto

    O Wolverhampton anunciou esta segunda-feira a contratação do guarda-redes Rui Patrício, depois da rescisão com o Sporting. O guarda-redes da seleção nacional assinou contrato com o clube inglês por quatro épocas.

    SIC

  • Novo treinador do Sporting diz que mulheres não estão preparadas para falar de futebol
    1:23
  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Merkel tem duas semanas para negociar solução para crise migratória

    Mundo

    A chanceler alemã tem duas semanas para negociar com os parceiros europeus uma solução para a questão migratória e assim evitar uma crise política. O ultimato foi dado pelo CSU, o partido da Baviera que integra a coligação governamental. Ao contrário de Angela Merkel, defende uma política para os refugiados mais estrita.

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC