sicnot

Perfil

Sismo no Nepal

Sismo no Nepal

Sismo no Nepal

Mulher retirada viva de escombros cinco dias após sismo no Nepal

Equipas de resgate retiraram hoje um segundo sobrevivente dos escombros de um prédio na capital do Nepal, Katmandu, cinco dias após um forte terramoto que causou mais de 5.800 mortos. 

© Adnan Abidi / Reuters

A mulher foi retirada dos escombros por uma equipa de socorro francesa, depois de 10 horas de trabalho, constatou um repórter fotográfico da agência France-Presse.

Algumas horas antes, um adolescente de 15 anos tinha sido encontrado vivo sob as ruínas da pensão onde trabalhava, com algumas contusões.

O balanço do sismo de sábado foi atualizado hoje para os 5.844 mortos, segundo um comunicado da unidade de gestão de catástrofes do Ministério do Interior.

Mais de 11.000 pessoas ficaram feridas devido ao sismo de magnitude 7,8, adianta a mesma fonte na sua conta na rede social de mensagens curtas Twitter. Uma centena de outras pessoas morreu na Índia e na China.

O governo do Nepal pediu entretanto aos países do Golfo Pérsico e à Malásia, onde se encontram numerosos emigrantes nepaleses, que facilitem o seu regresso ao país para que possam estar com as suas famílias, informou hoje o diário nepalês Ekantipur.

Foram contactados os governos da Malásia, Arábia Saudita, Qatar, Emirados Árabes Unidos, Kuwait, Omã e Bahrein, países onde trabalham cerca de três milhões de nepaleses.

Os países do Golfo Pérsico têm uma legislação controversa, um sistema de patrocínio, a 'kafala', que permite aos empregadores confiscarem os passaportes dos seus trabalhadores, impedindo que os imigrantes mudem de emprego ou saiam do país sem a sua autorização.


Lusa
  • Mais de 1600 ações de fiscalizações a IPSS em dois anos
    1:05

    Expresso da Meia Noite

    Nos últimos dois anos, o Estado efetuou mais de 1600 ações de fiscalização a Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) das quais resultaram mais de 70 destituições e 80 participações ao Ministério Público (MP). Os números foram avançados pela secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim, no programa Expresso da Meia-noite, na SIC Notícias.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23
  • Ilhas Selvagens são um tesouro no Atlântico que é preciso preservar
    2:33