sicnot

Perfil

Sismo no Nepal

Sismo no Nepal

Sismo no Nepal

Mulher retirada viva de escombros cinco dias após sismo no Nepal

Equipas de resgate retiraram hoje um segundo sobrevivente dos escombros de um prédio na capital do Nepal, Katmandu, cinco dias após um forte terramoto que causou mais de 5.800 mortos. 

© Adnan Abidi / Reuters

A mulher foi retirada dos escombros por uma equipa de socorro francesa, depois de 10 horas de trabalho, constatou um repórter fotográfico da agência France-Presse.

Algumas horas antes, um adolescente de 15 anos tinha sido encontrado vivo sob as ruínas da pensão onde trabalhava, com algumas contusões.

O balanço do sismo de sábado foi atualizado hoje para os 5.844 mortos, segundo um comunicado da unidade de gestão de catástrofes do Ministério do Interior.

Mais de 11.000 pessoas ficaram feridas devido ao sismo de magnitude 7,8, adianta a mesma fonte na sua conta na rede social de mensagens curtas Twitter. Uma centena de outras pessoas morreu na Índia e na China.

O governo do Nepal pediu entretanto aos países do Golfo Pérsico e à Malásia, onde se encontram numerosos emigrantes nepaleses, que facilitem o seu regresso ao país para que possam estar com as suas famílias, informou hoje o diário nepalês Ekantipur.

Foram contactados os governos da Malásia, Arábia Saudita, Qatar, Emirados Árabes Unidos, Kuwait, Omã e Bahrein, países onde trabalham cerca de três milhões de nepaleses.

Os países do Golfo Pérsico têm uma legislação controversa, um sistema de patrocínio, a 'kafala', que permite aos empregadores confiscarem os passaportes dos seus trabalhadores, impedindo que os imigrantes mudem de emprego ou saiam do país sem a sua autorização.


Lusa
  • As zonas de guerra que o fogo deixou
    3:13

    País

    A chuva finalmente ajudou na luta contra as chamas e o que fica agora é um cenário de devastação no norte e centro do país. Morreram 37 pessoas, arderam centenas de casas e empresas e há críticas severas à falta de meios.

  • CDS avança com moção de censura ao Governo

    País

    A líder do CDS anunciou hoje que o partido vai apresentar uma moção de censura ao Governo, na sequência dos incêndios que fizeram 37 mortos desde domingo, quatro meses depois da tragédia de Pedrógão Grande.

    Em atualização

  • O mapa das vítimas dos incêndios
    1:19

    País

    Aumentou para 37 o número de mortes na sequência dos fogos que assolaram a zona Centro do país desde o fim de semana. Feridos são pelo menos 71. Atualizamos aqui o mapa, segundo o último balanço da Proteção Civil.

  • Visto do céu, Portugal é um país que se vestiu de negro
    3:28
  • Homem morreu ao tentar salvar animais das chamas
    2:30
  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06
  • Há uma semana que as florestas ardem na Califórnia
    1:34