sicnot

Perfil

Sismo no Nepal

Sismo no Nepal

Sismo no Nepal

UE apoia Nepal com cerca de 20 milhões de euros

A União Europeia vai conceder quase 20 milhões de euros ao Nepal para ajudar o país na sequência do recente sismo que causou pelo menos 7.000 mortos.

Reuters

A maior parcela de ajuda financeira, de 16,6 milhões de euros, deverá chegar ainda esta semana ao Governo do país asiático. Além disso, ainda hoje chegarão três milhões de euros em ajuda de emergência.

O anúncio de hoje da Comissão Europeia surge depois de o comissário responsável pela Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, Christos Stylianides, ter visitado o Nepal e eleva a ajuda europeia desde o sismo para 22,6 milhões de euros.

Mais de 7.000 pessoas morreram no terramoto que atingiu a 25 de abril passado o Nepal e alguns países vizinhos, como a Índia e a China, revelaram domingo as autoridades nepalesas.

Os responsáveis pelas equipas de emergência anunciaram terem já recolhido 7.040 corpos e que o número de feridos é superior a 14.000 pessoas. 

As equipas de socorro elevam, diariamente, o número de vítimas do sismo, à medida que vão conseguindo retirar corpos de entre os escombros e acedendo a locais por vezes remotos ou de difícil acesso devido à destruição provocada pelo terramoto.

O sismo, de magnitude 7,8 na escala de Richter, provocou também elevados danos materiais, inclusivamente em património cultural mundial.

A UE tem um programa de cooperação com o Nepal para ajudar o país a desenvolver-se. Nesse âmbito, até 2020, estima-se que a Comissão providencie 360 milhões de euros, sobretudo para áreas como educação, desenvolvimento rural e reforço da democracia.

Lusa
  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.