sicnot

Perfil

Sismo no Nepal

Sismo no Nepal

Sismo no Nepal

Sismo no Nepal já fez mais de 8.000 mortos e 17.500 feridos

O número de mortos causados pelo sismo que assolou o Nepal há 15 dias é superior a 8.000, sendo que os feridos rondam já os 17.500, segundo os últimos dados oficiais hoje divulgados pelo Governo nepalês.

© Olivia Harris / Reuters

Os mortos do sismo atingem já os 8.019 e os feridos ascendem a 17.866, a maioria dos quais são dos distritos de Sindhupalchowk, a norte da capital nepalesa e da região administrativa de Katmandu, revelou o Centro Nacional de Operações de Emergência na sua conta no twitter.

O Governo nepalês calcula em 290.800 as construções que foram totalmente destruídas e em mais de 251.800 as que ficaram parcialmente destruídas, após o sismo de 7,8 graus de magnitude na escala Richter e que ocorreu neste país asiático no 25 de abril passado.

A Organização das Nações Unidas (ONU) prevê que oito milhões de pessoas necessitem de ajuda e três milhões de alimentos, pelo que pediu 415 milhões de dólares (370,4 milhões de euros), dos quais só arrecadou até agora 10%, refere o Gabinete para a Coordenação dos Assuntos Humanitários daquela organização internacional.

Este foi o maior tremor de terra no Nepal nos últimos 80 anos e o pior na região dos Himalaias na última década, desde que em 2005 outro sismo causou a morte a mais de 84.000 pessoas em Caxemira.



Lusa
  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC