sicnot

Perfil

Sismo no Nepal

Sismo no Nepal

Sismo no Nepal

Recuperados 20 corpos de vítimas do sismo de abril no Nepal

Os corpos de 20 pessoas que morreram no terramoto do Nepal, em abril passado, foram recuperados na zona de Langtang, enquanto as autoridades sublinham que ainda há 39 estrangeiros desaparecidos, informou esta segunda-feira o Ministério do Interior nepalês.

Cerca de 200 pessoas, das quais 100 estrangeiras, ficaram soterradas na zona de Langtang, debaixo de rocha, gelo e barro que se produziu na sequência do terramoto, em 25 de abril passado. (Arquivo)

Cerca de 200 pessoas, das quais 100 estrangeiras, ficaram soterradas na zona de Langtang, debaixo de rocha, gelo e barro que se produziu na sequência do terramoto, em 25 de abril passado. (Arquivo)

© Navesh Chitrakar / Reuters

"Os cadáveres não apresentam condições para identificação, tudo o que podemos dizer neste momento é que recuperámos 20 corpos que foram varridos depois do terramoto", declarou à agência espanhola Efe o porta-voz do ministério, Laxmi Prasad Dhakal, especificando que os restos mortais foram recuperados há "uns dias".

Cerca de 200 pessoas, das quais 100 estrangeiras, ficaram soterradas na zona de Langtang, debaixo de rocha, gelo e barro que se produziu na sequência do terramoto, em 25 de abril passado.

Ainda continuam desaparecidas 159 pessoas, 39 das quais estrangeiras, que se encontravam, fundamentalmente, no campo base do Evereste e na área de Langtang.

Laxmi Dhakal indicou que três corpos já foram enviados para Katmandu e os outros 17 chegarão na terça-feira para serem submetidos a testes de ADN.

Shiva Ram Gelal, chefe de distrito de Rasuwa, onde se encontra Langtang, disse à Efe que cidadãos da zona reclamaram os corpos recuperados, assegurando que pertencem a familiares.

"De qualquer forma decidimos enviar os restos mortais a Katmandu para submetê-los a provas de ADN e assegurarmo-nos da sua identidade", afirmou Shiva Gelal.

O porta-voz da polícia do Nepal, Kamal Singh Bam, declarou que ainda estão a tentar encontrar pessoas desaparecidas, inclusive através das redes sociais.

"Alguns estrangeiros voltaram a casa por sua conta e contactaram-nos através das redes sociais, pelo que estamos a usar estas plataformas para encontrar informação", disse Kamal Bam.

A maior parte dos estrangeiros desaparecidos são dos Estados Unidos, Bélgica, Canadá, França e China, além de quatro espanhóis com quem se perdeu o contacto em Langtang.

De acordo com dados oficiais, o terramoto de abril e as réplicas posteriores, duas delas acima dos 7 na escala de Richter, provocaram 8.898 mortos e 22.309 feridos.

Além disso, 602.257 casas ficaram completamente destruídas e outras 285.099 sofreram algum tipo de danos.

Lusa

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.