sicnot

Perfil

Sismo no Nepal

Sismo no Nepal

Sismo no Nepal

Recuperados 20 corpos de vítimas do sismo de abril no Nepal

Os corpos de 20 pessoas que morreram no terramoto do Nepal, em abril passado, foram recuperados na zona de Langtang, enquanto as autoridades sublinham que ainda há 39 estrangeiros desaparecidos, informou esta segunda-feira o Ministério do Interior nepalês.

Cerca de 200 pessoas, das quais 100 estrangeiras, ficaram soterradas na zona de Langtang, debaixo de rocha, gelo e barro que se produziu na sequência do terramoto, em 25 de abril passado. (Arquivo)

Cerca de 200 pessoas, das quais 100 estrangeiras, ficaram soterradas na zona de Langtang, debaixo de rocha, gelo e barro que se produziu na sequência do terramoto, em 25 de abril passado. (Arquivo)

© Navesh Chitrakar / Reuters

"Os cadáveres não apresentam condições para identificação, tudo o que podemos dizer neste momento é que recuperámos 20 corpos que foram varridos depois do terramoto", declarou à agência espanhola Efe o porta-voz do ministério, Laxmi Prasad Dhakal, especificando que os restos mortais foram recuperados há "uns dias".

Cerca de 200 pessoas, das quais 100 estrangeiras, ficaram soterradas na zona de Langtang, debaixo de rocha, gelo e barro que se produziu na sequência do terramoto, em 25 de abril passado.

Ainda continuam desaparecidas 159 pessoas, 39 das quais estrangeiras, que se encontravam, fundamentalmente, no campo base do Evereste e na área de Langtang.

Laxmi Dhakal indicou que três corpos já foram enviados para Katmandu e os outros 17 chegarão na terça-feira para serem submetidos a testes de ADN.

Shiva Ram Gelal, chefe de distrito de Rasuwa, onde se encontra Langtang, disse à Efe que cidadãos da zona reclamaram os corpos recuperados, assegurando que pertencem a familiares.

"De qualquer forma decidimos enviar os restos mortais a Katmandu para submetê-los a provas de ADN e assegurarmo-nos da sua identidade", afirmou Shiva Gelal.

O porta-voz da polícia do Nepal, Kamal Singh Bam, declarou que ainda estão a tentar encontrar pessoas desaparecidas, inclusive através das redes sociais.

"Alguns estrangeiros voltaram a casa por sua conta e contactaram-nos através das redes sociais, pelo que estamos a usar estas plataformas para encontrar informação", disse Kamal Bam.

A maior parte dos estrangeiros desaparecidos são dos Estados Unidos, Bélgica, Canadá, França e China, além de quatro espanhóis com quem se perdeu o contacto em Langtang.

De acordo com dados oficiais, o terramoto de abril e as réplicas posteriores, duas delas acima dos 7 na escala de Richter, provocaram 8.898 mortos e 22.309 feridos.

Além disso, 602.257 casas ficaram completamente destruídas e outras 285.099 sofreram algum tipo de danos.

Lusa

  • William e Kate apresentam o filho ao mundo
    1:42
  • Marcelo defende debate alargado sobre saúde
    0:57

    País

    O Presidente da República defende que um debate profundo sobre o futuro da saúde deve envolver todos os intervenientes políticos. Para Marcelo Rebelo de Sousa quanto mais partidos estiverem envolvidos na discussão, melhor.

  • Governo apresenta medidas que privilegiam arrendamento e reabilitação
    1:16

    País

    O Governo apresentou esta tarde um novo pacote de medidas para a habitação. Trata-se de uma visão que privilegia o arrendamento e a reabilitação como formas de garantir o acesso a todas as famílias a uma habitação adequada. O primeiro-ministro diz que é preciso segurança nos contratos de arrendamento e avança por isso como uma proposta de benefícios.

  • Salah Abdeslam e cúmplice condenados a 20 anos por tentativa de assassínio de cariz terrorista
    1:11

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo, que remete para o momento em que foi detido em Bruxelas, em março de 2016. Salah Abdeslam e um cúmplice foram considerados culpados de tentativa de assassínio de cariz terrorista pela participação numa troca de tiros com a polícia belga da qual resultaram três agentes feridos. 

  • Beyoncé e a irmã caem no Coachella e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC