sicnot

Perfil

Operação Marquês

Operação Marquês

Operação Marquês

Dono do Grupo Lena suspeito de transferir dinheiro para contas de Carlos Santos Silva

O Ministério Público estará a investigar o dono do grupo Lena por alegadas suspeitas de ter transferido dinheiro para contas do arguido Carlos Santos Silva. O Diário de Notícias avança hoje que Joaquim Barroca foi identificado como autor de várias transferências de milhões de euros para contas bancárias na Suíça, pertencentes ao arguido na Operação Marquês, em que está também envolvido José Sócrates.

(SIC/Arquivo)

(SIC/Arquivo)

O administrador e dono do Grupo Lena terá feito essas transferências entre 2007 e 2009, anos de Governo Sócrates.

 

Também o jornal i revela hoje que o Ministério Público está a investigar a relação entre o dinheiro de Santos Silva e os inquéritos às Parcerias Público Privadas (PPP) Rodoviárias e à Parque Escolar.

 

Vários concursos de PPP e de escolas públicas foram adjudicados ao Grupo Lena, que terá ganho dezenas de milhões de euros com os contratos.

  • MP diz que Sócrates recebeu de Santos Silva 1,5 milhões de euros
    3:18

    País

    Há novas informações sobre a Operação Marquês. José Sócrates e o amigo Carlos Santos Silva terão usado vários esquemas para camuflar a passagem de dinheiro entre 2012 e 2014. A acusação do Ministério Público (MP) aponta para dez esquemas, através dos quais o dono do Grupo Lena terá feito chegar ao ex-primeiro-ministro 1,5 milhões de euros. A revelação é feita pelo semanário Expresso.

  • Grupo Lena criou laços com Venezuela após visita de Sócrates
    2:06

    Operação Marquês

    No dia em que José Sócrates foi detido, sexta-feira, foram feitas buscas ao grupo Lena, de Leiria, ligado a atividades de terraplenagens e construção. O grupo Lena foi dos que mais beneficiou da diplomacia económica do Governo PS. Durante boa parte dos anos de José Sócrates no governo, o grupo de Leiria conseguiu vários contratos públicos, a maior parte com a Parque Escolar. Alguns foram celebrados poucos dias antes da demissão do então primeiro-ministro. Além disso, a Venezuela é hoje um dos principais mercados do grupo Lena.

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Itália tenta colocar migrações na agenda do G7 contra vontade dos EUA
    1:45
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.