sicnot

Perfil

Operação Marquês

Operação Marquês

Operação Marquês

Defesa de Sócrates vai impugnar decisões dos tribunais

A defesa de José Sócrates diz que vai impugnar, por todos os meios, as decisões judiciais que mantiveram a prisão preventiva. Em comunicado, os advogados dizem que os acórdãos do Tribunal da Relação e do Supremo Tribunal de Justiça contrariam a lei. 

Os advogados do ex-primeiro-ministro José Sócrates, João Araújo (D) e Pedro Delille (E), à saída do Supremo Tribunal de Justiça

Os advogados do ex-primeiro-ministro José Sócrates, João Araújo (D) e Pedro Delille (E), à saída do Supremo Tribunal de Justiça

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

João Araújo e Pedro Delille reafirmam que não existe, no processo, nenhum facto criminal concreto contra o antigo primeiro ministro. Falam, ainda, numa justiça ameaçada pela "voz do moralismo e pela polícia de costumes", que serve o "pseudo-jornalismo dos tablóides".

Os advogados queixam-se de só terem sabido da decisão do Tribunal da Relação, que rejeitou o recurso, duas horas depois de ter sido anunciado aos jornalistas. E adiantam que, sem perigo de fuga, os juízes desembargadores não poderiam ter mantido a prisão preventiva.

Esta semana, dois tribunais decidiram manter a medida de coação máxima. O Tribunal da Relação confirmou que há indícios muito fortes contra José Sócrates e que, se estivesse em liberdade, poderia prejudicar a investigação.
  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.