sicnot

Perfil

Operação Marquês

Operação Marquês

Operação Marquês

Defesa de Sócrates vai impugnar decisões dos tribunais

A defesa de José Sócrates diz que vai impugnar, por todos os meios, as decisões judiciais que mantiveram a prisão preventiva. Em comunicado, os advogados dizem que os acórdãos do Tribunal da Relação e do Supremo Tribunal de Justiça contrariam a lei. 

Os advogados do ex-primeiro-ministro José Sócrates, João Araújo (D) e Pedro Delille (E), à saída do Supremo Tribunal de Justiça

Os advogados do ex-primeiro-ministro José Sócrates, João Araújo (D) e Pedro Delille (E), à saída do Supremo Tribunal de Justiça

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

João Araújo e Pedro Delille reafirmam que não existe, no processo, nenhum facto criminal concreto contra o antigo primeiro ministro. Falam, ainda, numa justiça ameaçada pela "voz do moralismo e pela polícia de costumes", que serve o "pseudo-jornalismo dos tablóides".

Os advogados queixam-se de só terem sabido da decisão do Tribunal da Relação, que rejeitou o recurso, duas horas depois de ter sido anunciado aos jornalistas. E adiantam que, sem perigo de fuga, os juízes desembargadores não poderiam ter mantido a prisão preventiva.

Esta semana, dois tribunais decidiram manter a medida de coação máxima. O Tribunal da Relação confirmou que há indícios muito fortes contra José Sócrates e que, se estivesse em liberdade, poderia prejudicar a investigação.
  • Presidente da IPSS "O Sonho" garante que vai demitir-se
    0:57

    País

    A PJ de Setúbal fez esta sexta-feira buscas em três instituições de solidariedade social e em casas particulares ligadas à IPSS "O Sonho", por suspeitas de peculato de uso, fraude na obtenção de subsídios e falsificação de documentos. O presidente da associação nega as suspeitas e diz que está de "consciência tranquila". Florival Cardoso, que é o principal visado na investigação, fala sobre uma "caça às bruxas" e garante que vai demitir-se, porque considera que está a ser cometida uma "enorme injustiça".

  • "Situação humanitária dos civis em Ghouta é aterradora"
    0:49

    Mundo

    O enviado especial da ONU para a Síria lançou esta sexta-feira um novo apelo a um cessar-fogo. O responsável está particularmente preocupado com a situação da população civil e diz que é preciso evitar que se repita em Ghouta o que se passou em Alepo.

  • Instantes de uma noite de futebol europeu
    0:41
  • Não dá mais, Brasil!
    18:00