sicnot

Perfil

Operação Marquês

Operação Marquês

Operação Marquês

Pedido de libertação imediata de Sócrates é analisado amanhã

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) analisa na quarta-feira o pedido de libertação imediata (habeas corpus) do ex-primeiro-ministro José Sócrates apresentado a semana passada por um jurista do norte do país.

O ano noticioso ficou, em muito, marcado pela detenção inédita de um antigo primeiro-ministro português. José Sócrates foi detido na noite do dia 21 de novembro, no âmbito de um processo em que se investigam crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção. Sócrates continua em prisão preventiva, no estabelecimento prisional de Évora.

O ano noticioso ficou, em muito, marcado pela detenção inédita de um antigo primeiro-ministro português. José Sócrates foi detido na noite do dia 21 de novembro, no âmbito de um processo em que se investigam crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção. Sócrates continua em prisão preventiva, no estabelecimento prisional de Évora.

Reuters

A sessão está marcada para as 10:30 no STJ e tem como relator o conselheiro Raul Borges. Será seu adjunto o conselheiro João Silva Miguel.

O pedido foi apresentado por Miguel Paulo de Sousa Mota Cardoso, o cidadão que, a 28 de novembro de 2014, apresentou o primeiro pedido de libertação imediata do ex-primeiro-ministro.

José Sócrates foi detido a 21 de novembro de 2014, no aeroporto de Lisboa, e está em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Évora.

O ex-líder do PS está indiciado pelos crimes de fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e corrupção passiva para ato ilícito, sendo o único arguido ainda em prisão preventiva neste processo.



Lusa
  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras