sicnot

Perfil

Operação Marquês

Operação Marquês

Operação Marquês

Buscas na Câmara Municipal de Loulé no âmbito da "Operação Marquês"

O Ministério Público (MP) confirmou hoje a realização de buscas na Câmara Municipal de Loulé relacionadas com a denominada "Operação Marquês", inquérito no qual o ex-primeiro-ministro José Sócrates é um dos arguidos.  

Michael Sohn

"Confirma-se a realização hoje de diligências, designadamente buscas à Câmara Municipal de Loulé, no âmbito da denominada 'Operação Marquês'. O inquérito encontra-se em segredo de justiça", referiu a Procuradoria-Geral da República (PGR), em resposta à agência Lusa, que hoje à tarde noticiou a presença de magistrados, elementos da Autoridade Tributária e de agentes da PSP, na autarquia algarvia.

Embora tenha confirmado que as buscas se inserem na "Operação Marquês", que investiga José Sócrates e outros arguidos, a PGR não revelou contudo se esta diligência visou obter documentação ou outro material probatório ligado ao empreendimento Vale do Lobo, Almancil, concelho de Loulé. 

José Sócrates foi detido a 21 de novembro de 2014, no aeroporto de Lisboa, e está em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Évora.

O ex-líder do PS está indiciado pelos crimes de fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e corrupção passiva para ato ilícito, sendo o único arguido ainda em prisão preventiva neste processo.

Segundo noticiou o Correio da Manhã, o Ministério Público suspeita que, neste processo - que envolve ainda Joaquim Barroca, administrador do Grupo Lena, o empresário Carlos Santos Silva, amigo de longa data de Sócrates, e Hélder Bataglia, um dos responsáveis do empreendimento Vale do Lobo -, cerca de 12 milhões de euros teriam como destinatário o ex-líder do PS, como luvas pela suposta colaboração do ex-primeiro-ministro na viabilização do 'resort' de luxo. Sócrates já refutou todas as imputações.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.