sicnot

Perfil

Operação Marquês

Operação Marquês

Operação Marquês

Acusar Sócrates de favorecer empreendimento algarvio é "leviandade", diz defesa

A defesa de José Sócrates considerou esta segunda-feira uma "leviandade" a imputação de corrupção para ato ilícito atribuída pelo Ministério Público ao ex-primeiro-ministro, baseada numa decisão governamental destinada a favorecer o empreendimento de Vale de Lobo, no Algarve.

"[O motorista do antigo primeiro-ministro, João Perna,] nunca foi a Paris, nunca levou malas de dinheiro para Paris e o carro do senhor engenheiro José Sócrates nunca passou de Espanha." - João Araújo, advogado de José Sócrates, em 18-12-2014

"[O motorista do antigo primeiro-ministro, João Perna,] nunca foi a Paris, nunca levou malas de dinheiro para Paris e o carro do senhor engenheiro José Sócrates nunca passou de Espanha." - João Araújo, advogado de José Sócrates, em 18-12-2014

ANDR\303\211 SANANO / Lusa

A posição dos advogados João Araújo e Pedro Delille foi expressada durante um colóquio, em Lisboa, para debater o Plano Regional de Ordenamento do Território (PROT) Algarve 2, que teve a participação de Nunes Correia, ex-ministro do Ambiente do governo PS, de Miguel Prata Roque, especialista em Direito Administrativo, e de Luís Gomes, presidente da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António.

Todos os intervenientes disseram não perceber como é que Sócrates poderia ter beneficiado o empreendimento de Vale de Lobo, através do PROT Algarve 2, tendo o ex-ministro do Ambiente manifestado "estupefação" com tal possibilidade avançada pelo Ministério Público (MP), porque "não tem nenhuma adesão à realidade".

Segundo Nunes Correia, o regime jurídico PROT "não vincula os particulares", tratando-se de um documento "meramente enquadrador". Além do mais, disse, José Sócrates "não teve qualquer interferência" no PROT Algarve 2.

João Araújo revelou que quando Sócrates foi chamado a Lisboa para um interrogatório complementar, foi confrontado pelo procurador Rosário Teixeira com uma nova imputação de factos: de que o empreendimento de Vale de Lobo foi favorecido pela decisão de aprovação do PROT Algarve 2, através de uma resolução do Conselho de Ministros presidido pelo ex-chefe do Governo.

"Finalmente (Sócrates) foi confrontado com este facto ´assim-assim´. Foi o primeiro facto que se arranjou", ironizou João Araújo, observando que o "último governo que beneficiou Vale de Lobo foi o de Cavaco Silva".

O advogado lembrou que "a prisão ilegal, sem motivo nenhum", do ex-líder do PS "já dura há sete meses", alertando para o facto de Portugal estar a assistir a uma "redução assustadora das garantias dos cidadãos", em que os magistrados têm uma "agenda política corporativa".

Pedro Delille reafirmou que a ideia do MP, de que o empresário Carlos Santos Silva funcionava como "testa de ferro" de Sócrates, no circuito do dinheiro, "não tem lastro nos factos" e que não descortina qual a ilicitude ou o favorecimento que querem imputar ao ex-líder socialista.

O advogado Garcia Pereira, presente na sessão, acusou o MP de "fazer o que quer no inquérito sem qualquer controlo jurisdicional", notando que basta ao MP colocar o processo no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) para que seja sempre o mesmo juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC) a acompanhar o caso.

"Quando são arguidos de direita ou de extrema-direita, o MP arquiva", disse Garcia Pereira, apontando os processos Portucale, submarinos, Pandur e da banca, em que o banqueiro Ricardo Salgado (BES) ainda não terá sido constituído arguido, tendo-o sido apenas no caso Monte Branco.

Garcia Pereira referiu que o PCTP-MRPP já exigiu a libertação de José Sócrates por entender que ele é um "preso político". Frisou ainda que em Portugal a "justiça criminal está nas mãos da direita e da extrema-direita" e que tudo o que está a acontecer é "inaceitável".

Lusa

  • Diogo Gaspar Ferreira diz que está a ser vítima de uma cabala
    0:31

    Operação Marquês

    O processo Marquês tem mais um arguido. Trata-se, segundo noticia hoje o Expresso, de Diogo Gaspar Ferreira, o diretor executivo do empreendimento Vale do Lobo, no Algarve. Diogo Ferreira terá sido interrogado na sexta-feira pelo procurador da investigação. O diretor executivo do empreendimento turístico de Almancil diz ser vítima de uma cabala contra ele e Vale do Lobo e que não quer servir de bode expiatório no caso que envolve o ex-primeiro ministro. Diogo Gaspar Ferreira nega ter dado ordens de tranferência de dinheiro, nega conhecer Carlos Santos Silva e José Sócrates. Em maio, Vale do Lobo foi alvo de buscas. O Ministério Público suspeita que José Sócrates tenha sido subornado para favorecer o empreendimento. Contactado pela SIC, Diogo Gaspar Ferreira recusou prestar qualquer declaração.

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Proteção Civil aponta falhas do SIRESP, operadora diz que esteve à altura do fogo
    4:22
  • Temer pode cair menos de um ano depois da queda de Dilma
    3:06
  • Imagens do resgate de crianças feridas num bombardeamento na Síria
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos acusam o regime sírio de estar a preparar um novo ataque químico e avisam Bashar al-Assad que vai pagar caro se o concretizar. No terreno, os ataques aéreos continuam a fazer vítimas civis. Da periferia de Damasco chegam imagens dramáticas do resgate de duas crianças feridas num bombardeamento.

  • Mulher atira moedas para o motor do avião por superstição

    Mundo

    As superstições levam as pessoas a fazer coisas bizarras e até, mesmo, perigosas. Este foi o caso de uma mulher chinesa que decidiu atirar moedas para o motor de um avião, para garantir boa sorte na viagem, que estava prestes a fazer. Contudo, a ação obrigou ao atraso do voo que partia de Xangai, numa companhia aérea chinesa.

  • Modelo italiana atacada com ácido volta ao trabalho

    Mundo

    Gessica Notaro, antiga concorrente do concurso Miss Itália, já regressou ao trabalho como treinadora de leões marinhos, cinco meses depois de ter sido atacada com ácido, alegadamento pelo ex-namorado, Jorge Edson Tavares. Gessica Notaro diz que quer inspirar e encorajar outras mulheres a lutar contra o assédio e o bullying nas relações.

  • Quem é a mulher que diz ser filha de Salvador Dalí

    Cultura

    Maria Pilar Abel Martínez nasceu em 1956 e será o alegado fruto de um caso entre a sua mãe e Salvador Dalí. Um tribunal de Madrid ordenou a exumação do cadáver do pintor e a obtenção de amostras, de modo a determinar se a mulher espanhola é mesmo filha de Dalí.