sicnot

Perfil

Operação Marquês

Operação Marquês

Operação Marquês

Defesa de Sócrates vai recorrer da prisão domiciliária

O advogado de José Sócrates considerou esta sexta-feira "insuficiente" a alteração de prisão preventiva para prisão domiciliária da medida de coação imposta ao ex-primeiro-ministro e avançou à agência Lusa que vai recorrer da decisão.

Sócrates deixou hoje a prisão de Évora. (Arquivo)

Sócrates deixou hoje a prisão de Évora. (Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

"Esta decisão é insuficiente e será intentado recurso", referiu o advogado João Araújo.

Questionado sobre o motivo que o leva a afirmar que a decisão do juiz Carlos Alexandre é "insuficiente", Araújo argumentou que José Sócrates "devia ser libertado pura e simplesmente, com ou sem pedido de desculpas".

A defesa do ex-primeiro-ministro tem alegado, desde o início do inquérito, a inocência do arguido.

Dos arguidos no processo "Operação Marquês", apenas continuava preso, desde 21 de novembro de 2014, José Sócrates, indiciado por fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e corrupção passiva.

O antigo líder do PS vai passar a regime de prisão domiciliária, segundo indica uma nota do Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa.

José Sócrates, no seguimento de um despacho de hoje, vai aguardar os ulteriores termos do processo, "sujeito à medida de coação de obrigação de permanência na habitação" e "bem assim de proibição de contactos de forma direta ou indireta com diversas entidades e pessoas singulares" ligadas ao caso.

O empresário Carlos Santos Silva - amigo de longa data de Sócrates - esteve preso preventivamente, mas, em maio, passou a estar em prisão domiciliária, com pulseira eletrónica.

Além de José Sócrates e Carlos Santos Silva, são arguidos o empresário Joaquim Barroca, o ex-motorista de Sócrates João Perna, o administrador da farmacêutica Octapharma Paulo Lalanda de Castro, a mulher de Carlos Santos Silva, Inês do Rosário, o advogado Gonçalo Trindade Ferreira, o presidente da empresa que gere o empreendimento de Vale do Lobo, Diogo Gaspar Ferreira e o ex-ministro Armando Vara

Com Lusa

  • Pablo Bravo: o chileno suspeito de um assalto milionário em Gaia
    6:01

    País

    As autoridades receiam um aumento da violência nos assaltos de redes sul-americanas em Portugal, à semelhança do que tem acontecido noutros países europeus. Pablo Bravo é um chileno com um longo cadastro criminal que, em Portugal, é suspeito de um assalto milionário a um hipermercado, em Gaia e, dias depois, foi detido em flagrante, em Paris, a tentar roubar uma loja de relógios de luxo.

    Notícia SIC

  • Obras para as novas instalações da SIC já começaram
    1:54

    País

    As obras do novo estúdio da SIC e SIC Notícias vão começar. A ampliação do edifício do grupo Impresa vai unir os funcionários do grupo num único espaço, com uma área de 750 metros. O Presidente da Câmara de Oeiras entregou esta terça-feira a licença de obra.

  • Já há destinos esgotados para o Carnaval e Páscoa
    3:08

    Economia

    A procura de viagens na altura do Carnaval e Páscoa tem vindo a aumentar e vários destinos já estão esgotados já que muitas pessoas optam por tirar dias de férias nesta altura do ano. Em contagem decrescente, as agências de viagens não têm tido mãos a medir com promoções e ofertas para destinos variados e adequados a várias bolsas.