sicnot

Perfil

Operação Marquês

Operação Marquês

Operação Marquês

José Sócrates em prisão domiciliária sem pulseira eletrónica

O ex-primeiro-ministro José Sócrates chegou a casa, pelas 21:00, numa rua de Lisboa, perto da Alameda Afonso Henriques. Chegou numa carrinha azul escura, vestido de 't-shirt' cinzenta, calças de ganga e ténis. Sócrates vai passar a regime de prisão domiciliária, sem vigilância eletrónica.

JO\303\203O RELVAS

Alguns populares no local aplaudiram a chegada de Sócrates.

O advogado de José Sócrates, João Araújo, acompanhava o ex-líder do PS mas não quis prestar declarações.

"Obrigação de permanência na habitação (sem sujeição a vigilância electrónica)"

De acordo com a nota publicada pela PGR, "o Tribunal Central de Instrução Criminal determinou que o arguido fique sujeito à obrigação de permanência na habitação (sem sujeição a vigilância electrónica), bem como à proibição de contactos, designadamente com outros arguidos no processo."

A mesma fonte refere que o "Ministério Público promoveu a alteração da medida de coação, por considerar que, face à prova reunida desde a última reapreciação, se mostra reforçada a consolidação dos indícios, o que diminui o perigo de perturbação do inquérito."

O último dos nove arguidos a sair

José Sócrates era o único dos nove arguidos da Operação Marquês em prisão preventiva.

Sócrates está indiciado por corrupção passiva, fraude fiscal qualificada e branqueamento de capitais.

O ex-primeiro-ministro foi detido a 21 de novembro, no aeroporto de Lisboa.

Defesa vai recorrer da prisão domiciliária

O advogado de José Sócrates considerou "insuficiente" a alteração de prisão preventiva para prisão domiciliária da medida de coação imposta ao ex-primeiro-ministro e avançou à agência Lusa que vai recorrer da decisão. "Esta decisão é insuficiente e será intentado recurso", referiu João Araújo.

Costa convicto de que processo não influenciará eleições

O secretário-geral do PS manifestou-se convicto de que a alteração da medida de coação aplicada ao ex-primeiro-ministro socialista José Sócrates não irá influenciar o resultado das eleições legislativas de 4 de outubro.

"São dois processos que correrão em paralelo. As pessoas determinarão o seu sentido de voto, assim como a justiça determinará a sua função e o eng. José Sócrates determinará a sua defesa", sustentou António Costa, em declarações à SIC Notícias, em Braga.

Passos Coelho recusou comentar

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, recusou-se a fazer qualquer comentário sobre a alteração da medida de coação aplicada ao seu antecessor, José Sócrates, que passou a estar em prisão domiciliária.

"Foi sempre assim: não é hoje que vou abrir uma exceção. Não faço nenhum comentário", disse Pedro Passos Coelho após a assinatura de um acordo de colaboração entre o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) e a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia.

Jerónimo defende separação de poderes e não aproveitamento político

O secretário-geral do PCP defendeu hoje o princípio da separação de poderes, ao comentar os desenvolvimentos do processo judicial do ex-primeiro-ministro socialista José Sócrates, e garantiu que o partido não vai fazer aproveitamento político do caso. O líder comunista desejou o "apuramento da verdade para bem de todos, com eficácia" e "sem misturar coisas que não são misturáveis".

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59