sicnot

Perfil

Operação Marquês

João Araújo diz que não há provas contra Sócrates

João Araújo diz que não há provas contra Sócrates

O advogado de José Sócrates diz que a alteração na medida de coação não é uma vitória, porque ainda há um longo caminho a percorrer, mas considera que já representa uma pesada derrota para o Ministério Público.João Araújo sublinha que a justiça não tem provas, que não há crime e que não poderá sequer haver acusação e fala num processo patético que pode acabar arquivado.

  • Advogado de José Sócrates no Jornal da Noite

    País

    O advogado de José Sócrates, João Araújo, vai estar em direto no Jornal da Noite. O ex-primeiro-ministro foi libertado ontem à noite e encontra-se em prisão domiciliária sem pulseira eletrónica. João Araújo e Pedro Delille vão recorrer da medida de coação, reiterando a completa inocência de José Sócrates.

  • José Sócrates passa 1ª noite em casa depois de 288 dias na prisão
    2:04

    País

    A defesa de José Sócrates vai recorrer da decisão do juiz Carlos Alexandre por considerar "excessiva" a alteração da medida de coação aplicada ao antigo primeiro-ministro. Sócartes deixou o estabelecimento prisional de Évora, ontem ao fim do dia, e encontra-se, agora, em prisão domiciliária, sem pulseira eletrónica. O Ministério Público justificou a alteração com a diminuição do perigo de perturbação do inquérito. José Sócrates passou a primeira noite em casa depois de 288 dias na cadeia de Évora.

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras