sicnot

Perfil

Operação Marquês

Operação Marquês

Operação Marquês

José Sócrates vai votar mas sem pedir autorização

Os advogados de José Sócrates garantem que o ex-primeiro ministro vai votar sem pedir autorização e querem evitar que o seu direito cívico seja transformado num espetáculo de humilhação pública.

Sócrates deixou hoje a prisão de Évora. (Arquivo)

Sócrates deixou hoje a prisão de Évora. (Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

Em comunicado enviado esta tarde, a defesa de José Sócrates esclarece que o arguido não vai pedir autorização para votar, limitando-se a informar que o deseja fazer.

João Araújo e Pedro Delille alegam que perante a insistência de saber se o ex-governante vai ou não votar, existe a intenção de transformar a votação num espetáculo de humilhação pública para prejudicar o Partido Socialista. Espetáculo que a defesa, diz o comunicado, não irá permitir.

  • Cavaco apela ao voto contra a eutanásia
    1:09

    País

    A eutanásia será discutida no Parlamento na terça-feira e os deputados do PS e PSD terão liberdade de voto. O PCP e CDS já se anteciparam e garantem que vão votar contra. Cavaco Silva é outra voz crítica em relação a esta questão. O ex-Presidente da República diz que é a decisão mais grave que os deputados podem tomar e apela que nas legislativas de 2019 não se vote nos partidos que forem a favor da morte medicamente assistida.

  • Papa terá pedido a bispos que rejeitem seminaristas homossexuais
    1:15
  • Duquesa de Sussex já tem brasão

    Harry & Meghan

    O Palácio de Kensington apresentou esta sexta-feira o brasão da Duquesa de Sussex, Meghan Markle. O brasão foi criado pelo College of Arms mas teve a ajuda da duquesa para que este fosse "pessoal e representativo".

    SIC

  • Moradores de Lake Worth recebem alerta para invasão de mortos-vivos

    Mundo

    E se de repente recebesse uma mensagem que alertava que a sua cidade estava a ser atacada por mortos-vivos? Foi o que aconteceu com os moradores da cidade norte-americana de Lake Worth, que foram surpreendidos durante a madrugada por uma mensagem de emergência dos serviços estatais, que os avisava de "atividade extrema de mortos-vivos".

    SIC