sicnot

Perfil

Operação Marquês

Operação Marquês

Operação Marquês

"Todos os meus direitos políticos estão intactos e tenciono exercê-los", diz Sócrates

O antigo primeiro-ministro José Sócrates disse hoje que todos os seus direitos políticos "estão intactos", salientando que não aceita o "banimento" que lhe quiseram fazer da vida pública e política do país.

SIC

SIC

"Aceitei este convite com um outro objetivo que quero deixar claro logo desde início, é que eu não aceito o banimento que quiseram fazer-me da vida pública e da vida política no nosso país", afirmou José Sócrates, na conferência "Justiça e Política", que se realiza em Vila Velha de Ródão, distrito de Castelo Branco.

Na primeira iniciativa pública em que participa após ter estado preso, a convite da Comissão Política Concelhia do PS, onde, à chegada, foi aplaudido de pé por centenas de pessoas, o antigo governante socialista deixou claro que todos os seus "direitos políticos estão intactos" e tenciona exercê-los.

"E, portanto, se alguém lhe passou pela cabeça que eu iria prescindir dos meus direitos políticos e dos direitos de intervenção na política civicamente estão equivocados", acrescentou.

Antes, José Sócrates esclareceu que aceitou o convite, também "para agradecer publicamente a todos aqui no distrito", onde sempre fez a sua vida política, mas também a todos "aqueles um pouco por todo o país" lhe manifestaram "simpatia, amizade, apoio e confiança".

"Quero que todos saibam neste momento o quão importante foram para mim essas manifestações de apoio, de solidariedade, de companheirismo e de confiança", adiantou, assinalando que os últimos meses "foram muito difíceis".

O ex-primeiro-ministro foi detido a 21 de novembro de 2014, no aeroporto de Lisboa, indiciado pelos crimes de fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e corrupção passiva para ato ilícito.

Sócrates esteve preso preventivamente no Estabelecimento Prisional de Évora mais de nove meses, tendo esta medida de coação sido alterada para prisão domiciliária, com vigilância policial, a 04 de setembro passado.

O antigo governante foi libertado no passado dia 16 da medida de coação de prisão domiciliária, embora fique proibido de se ausentar de Portugal e de contactar com outros arguidos do processo denominado "Operação Marquês".

Lusa

  • "O PSD é o centro das atenções da campanha e fico contente com isso"
    1:03
  • "O Brasil não parou e não vai parar"
    1:33
  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57
  • Marcelo na peregrinação de Nossa Senhora de Fátima no Luxemburgo

    Mundo

    O Presidente da República participou esta quinta-feira, a título privado, na peregrinação em honra de Nossa Senhora de Fátima, na cidade luxemburguesa de Wiltz. Milhares de portugueses receberam Marcelo Rebelo de Sousa, que assistiu à missa e, durante alguns minutos, participou na procissão.

  • Cão interrompe jornal em direto
    1:00