sicnot

Perfil

Operação Marquês

Operação Marquês

Operação Marquês

Ministério Público analisa queixa de Sócrates contra dirigente sindical

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) aprecia hoje, em plenário, a queixa de José Sócrates contra o presidente do Sindicato dos Magistrados do MP, relacionada com comentários seus à entrevista do ex-primeiro-ministro à TVI, por causa da "Operação Marquês".

© Hugo Correia / Reuters

Segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR), a queixa de José Sócrates contra António Ventinhas, para instauração de procedimento disciplinar e criminal, foi remetida, por correio eletrónico, à PGR, a 18 de dezembro, tendo sido emitido despacho, a 22 de dezembro último, no sentido de remeter uma cópia à Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa para instauração de inquérito, e outra cópia ao CSMP, órgão com competência disciplinar.

A 29 de dezembro - adianta a PGR - ficou agendado, para a reunião plenária do CSMP, a apreciação da matéria objeto da queixa.

A PGR esclarece que, mais recentemente (06 janeiro), foi recebida uma nova exposição da defesa de José Sócrates, relacionada com a mesma matéria, dirigida aos membros do CSMP, tendo a procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, enquanto presidente deste órgão, remetido a exposição ao CSMP para que "seja junta" à outra participação, recebida a 18 de dezembro.

Na queixa, Sócrates pede aos membros do CSMP para que promovam "urgentemente" os procedimentos adequados à "reparação das ofensas, à reposição do Direito e à salvaguarda da dignidade do MP e da confiança que ele deve merecer".

Além das alegadas ofensas à honra e consideração, o ex-primeiro-ministro diz que o presidente do SMMP o ofendeu intencionalmente ao "insinuar (...) ser ele um 'ladrão'", numa ofensa "tão grosseira que só o ódio pessoal pode explicar".

A defesa de Sócrates entende ainda que o presidente do SMMP violou os princípios fundamentais do Estado de Direito, designadamente o direito à presunção de inocência e a um processo justo e equitativo, tendo criado no público a convicção de culpa do arguido.

Alega ainda que António Ventinhas violou deveres estatutários do cargo e da função, atingindo o prestígio e a dignidade da instituição a que pertence.

A queixa de Sócrates prende-se com declarações de António Ventinhas à Lusa, TVI e Público, a 15 de dezembro, em que o presidente do SMMP afirmou que "o principal responsável pela existência" do processo Operação Marquês se chama José Sócrates, "porque se não tivesse praticado os factos ilícitos, este processo não teria acontecido".

O procurador salientou ainda a necessidade de os portugueses decidirem se querem "perseguir políticos corruptos, se querem acreditar nos polícias ou nos ladrões".

Lusa

  • "Tudo o que o Benfica está a fazer é uma forma de coação"
    1:59
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    As queixas do Benfica contra a Federação Portuguesa de Futebol e a Liga foram tema de debate no Play-Off da SIC Notícias. Rodolfo Reis, Manuel Fernandes e Rui Santos acreditam que a posição está relacionada com o clássico Benfica-Porto do próximo sábado. Já João Alves considera que estes comunicados podem prejudicar o Benfica.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41
  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.