sicnot

Perfil

Operação Marquês

Operação Marquês

Operação Marquês

Octapharma diz que não destruiu provas judiciais antes das buscas

A Octapharma garante que não destruiu provas judiciais antes das buscas feitas à empresa no âmbito do processo que investiga José Sócrates. A denúncia feita por moradores do prédio consta de uma comunicação do Ministério Público, que foi junta ao inquérito, e refere que foram vistos funcionários da empresa, fora do horário do expediente, a deitar ao lixo sacos com tiras de papel.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

Em comunicado, a Octapharma vem dizer que, por reserva do seu correio deita fora periodicamente papel triturado mas assegura que guarda e põe ao dispor das autoridades judiciais todos os documentos que, por lei, têm que ser mantidos em arquivo.

Paulo Lalanda de Castro, antigo patrão de Sócrates e responsável pela Octapharma, afirma também que não teve conhecimento antecipado das buscas.

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".