sicnot

Perfil

Operação Marquês

Operação Marquês

Operação Marquês

Mais cinco meses para concluir acusação a Sócrates

O diretor do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), Amadeu Guerra, fixou a data de 15 de setembro como o prazo limite para a conclusão do inquérito da Operação Marquês, em que é arguido José Sócrates.

São 12 os arguidos da Operação Marquês. Um deles, o antigo primeiro-ministro José Sócrates, esteve preso preventivamente em Évora durante 9 meses.

São 12 os arguidos da Operação Marquês. Um deles, o antigo primeiro-ministro José Sócrates, esteve preso preventivamente em Évora durante 9 meses.

Pedro Nunes / Lusa

Em comunicado, a Procuradoria Geral da República anunciou hoje que "diretor do DCIAP, que tem mantido reuniões regulares com os magistrados e com o Órgão de Polícia Criminal afetos ao inquérito para se inteirar e acompanhar o desenvolvimento das investigações em curso, decidiu fixar o dia 15 de setembro de 2016 como prazo limite necessário para concluir o presente inquérito".

A nota indica também que "além da vasta prova a analisar e relacionar, estão ainda em curso, neste momento, diligências de cooperação judiciária internacional (3 cartas rogatórias)". Há um mês, que o Ministério Público enviou cartas rogatórias para o Reino Unido e para Angola.

A defesa de Jose Sócrates não se cansa de pedir o arquivamento do inquérito que já vai a caminho dos três anos.

Última atualização às 17:34