sicnot

Perfil

Operação Marquês

Operação Marquês

Operação Marquês

Sócrates processa Estado português

Em atualização

José Sócrates processou o Estado português. Há seis meses, o antigo primeiro-ministro tinha anunciado essa intenção e, ao que a SIC apurou, a ação deu mesmo entrada esta sexta-feira.

José Sócrates deverá ainda apresentar a sua versão dos factos no que diz respeito aos negócios da PT e à ligação a Ricardo Salgado.

O antigo primeiro-ministro socialista foi detido a 21 de novembro de 2014 e libertado cerca de 10 meses depois. Está indiciado pelos crimes de fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e corrupção passiva para ato ilícito no âmbito da Operação Marquês.

Uma operação que Sócrates tem classificado de "processo político".

José Sócrates esteve preso preventivamente mais de nove meses e está indiciado por fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e corrupção passiva para ato ilícito.

Dois anos após o início do inquérito, que a 20 de novembro de 2014 produziu as primeiras detenções, a investigação do Ministério Público continua sem que exista acusação ou arquivamento, estando prevista uma decisão do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) para 17 de março.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Viver em Évora
    5:11
  • Ano letivo "de uma maneira geral começou bem"

    País

    O Presidente da República considerou esta sexta-feira que o ano letivo "de uma maneira geral começou bem" e defendeu a possibilidade serem feitas "correções" a situações "injustas ou discutíveis" entre os concursos que se realizam de quatro em quatro anos.